Receba novidades da Foz ao Minuto no seu Email

2 de setembro de 2017

Carlos Tenreiro defende «mais construção nas aldeias e redução do IMI»: em reunião com AJFF



POLÍTICA


A mais recente "Ronda Autárquica" promovida pela AJFF (Associação Juvenil da Figueira da Foz), decorreu no dia 29 de Agosto de 2017 , uma reunião com o candidato pelo PSD Carlos Tenreiro onde se discutiram as propostas para o mandato a que se candidata.

Abordaram-se vários temas como a juventude, os transportes, a saúde, o turismo, o desenvolvimento económico, a habitação e também a tarifa da àgua. 

No que toca à saúde, o candidato abordou aquilo a que chama "medidas prioritárias", de um conjunto de seis, como a reabertura dos postos médicos, apostando numa política de proximidade no sector da saúde em apoio aos mais carenciados na assistência médica. Esta medida de proximidade, no entender de Carlos Tenreiro, é uma medida que irá apoiar os mais carenciados no que toca à assistência médica.  

Nas medidas referentes à habitação, o candidato propõe que se volte a construir nas aldeias e a redução do IMI. A primeira ideia consiste na revisão do PDM (Plano Director Municipal) pois o candidato considera que este documento não traduz a realidade da Figueira da Foz e nem respeita as circunstâncias e a actualidade da cidade. Esta medida serve também como um incentivo a que quem vive na aldeia possa continuar a viver na aldeia, combatendo assim o despovoamento que é uma realidade na Figueira da Foz e no país. 

Tem também a vertente de poder atrair mais jovens para o concelho para morar e criar o seu posto de trabalho. Em relação à redução do IMI, o candidato realça o facto de esta receita ter vindo aumentar em vez de diminuir e isso «não possibilita a fixação dos jovens na Figueira da Foz». Carlos Tenreiro acrescenta que esta medida será aplicada em curto prazo.

Em relação à redução da tarifa da água, o candidato do Partido Social Democrata referiu que existem negociações com a empresa concessionária de forma a serem revistos os valores actualmente praticados. Carlos Tenreiro realçou a vontade de ambas as partes para solucionar um problema existente como é o preço da água. No que toca à revisão da rede de transportes, Carlos Tenreiro defendeu que se devem adequar os percursos e horários dos transportes à realidade e necessidades da população geral com o foque nos estudantes. 

O candidato deu um exemplo de um estudante na Figueira da Foz que reside no Alqueidão que perde 4 horas todos os dias só em viagens entre a sua escola e a sua localidade. Segundo Carlos Tenreiro é necessário resolver esta questão o mais breve possível junto das empresas de transporte na Figueira da Foz através do diálogo.

Em relação ao turismo, indústria e desenvolvimento económico, o candidato social democrata fala dos problemas causados pela erosão costeira a Sul que prejudicam o concelho e os figueirenses. 

A solução permitirá encurtar a praia da Figueira da Foz e devolver a beleza da marginal como era antigamente. De acordo com Carlos Tenreiro a solução, denominada por “by pass” , passa pela transposição das areias da praia da Figueira a norte do molhe, levando ao seu encurtamento e o desassoreamento do porto, permitindo uma maior capacidade de recepção de todo o tipo de navios de carga e cruzeiro como um porto de águas profundas. 

Esta solução permitirá ainda maior segurança aos navios de menor porte como a frota pesqueira figueirense. O candidato aponta a falta de vontade política e a coragem para enfrentar o futuro como justificação para esta iniciativa não ter sido feita. Carlos Tenreiro defende que um porto mais competitivo traz investimento, cria mais empregos e fixa populações jovens.

Para terminar, o candidato social democrata acredita num autarca próximo das populações, decidido nas politicas que pretende implementar e que acima de tudo deve ser um agente económico na divulgação do concelho junto dos empresários de modo a atrair investimento para a cidade. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.


Copyright © fozaominuto