União Filarmónica Maiorquense foi bastante afectada pela tempestade e precisa neste momento de ajuda para voltar a funcionar

Fotografia de Arquivo



Em consequência da tempestade que se abateu sobre a Figueira da Foz no passado dia 13 de Outubro, a Direcção da Associação Musical União Filarmónica Maiorquense - UFM, através de comunicado pede ajuda a todos «os Sócios, aos Amigos, aos Maiorquenses e população em geral» para ajudar Associação que sozinha não tem capacidade para pagar as obras de reparação.




Os danos foram muito acentuados, «a nível do telhado, do tecto falso e também do piso de madeira da mesma. Estes danos, já foram visionados /verificados por técnicos da Câmara Municipal.

«Esta Colectividade, que completa no fim deste ano 171 anos de existência, está neste momento inoperacional, principalmente por falta de condições de segurança, em que o Salão de Festas está a céu aberto e porque as telhas de fibrocimento e com mistura de amianto - lusalite, estão espalhadas pelo salão e penduradas nos telhados e tecto falso, disponíveis para cair a qualquer momento e provocar mais danos ainda -quem sabe até danos humanos» acrescenta a mesma nota.

«Motivado por este cenário de medo e insegurança, esta Direcção vem comunicar que infelizmente tem a Associação completamente parada, não só a nível do Plano de Actividades, mas também toda a restante estrutura, ou seja todas as valências estão com o seu funcionamento suspenso. Neste momento, só o “Bar da União” cedido à exploração, se encontra a funcionar.

«Face ao exposto, apelamos à compreensão de todos os Maiorquenses e população em geral, informando que estamos a envidar todos os esforços, no sentido de reunir os fundos necessários à execução desta reparação/substituição, que terá que ser realizada o mais breve possível – quanto mais demorar, mais os custos se acentuam, sendo que esta Associação não consegue por si só, executar a mesma. São necessárias muitas ajudas...» Termina a mesma nota.

Publicar um comentário

0 Comentários