Inauguração da Rota das Fontes de Maiorca

 



A inauguração do projeto da Rota das Fontes da Freguesia de Maiorca decorreu na tarde do dia 22 de março, na Fonte das Sete Bicas, no dia Mundial da Água. 

A Rota das Fontes da Freguesia de Maiorca (Figueira da Foz), projeto vencedor do Orçamento Participativo Geral 2019, tem como objetivo, ligar a Vila de Maiorca ao lugar de Sanfins, pelas suas fontes e serras, passando pela Mãe de Agua, Caminho Real, Serra de S. Bento, Serra de Castros, Casal Benzedor e Sanfins de Baixo. 





O traçado da rota, com um percurso de cerca de 5.500m leva-nos ao conhecimento e importância das fontes no seu meio, sua ação e vivência, fundamental para o desenvolvimento agrícola das populações. 

A Rota das Fontes de Maiorca é constituída por onze pontos: Fonte das Sete Bicas, Mãe de Água, Nascente da Mãe de Água, Caminho Real, Fonte da Serra de S. Bento, Fonte da Serra de Castros, Fonte do Canudo, Fonte do Casal Benzedor, Cruzeiro de Sanfins, Fonte de Sanfins de Baixo e Fonte de Sanfins. 







A Rota das Fontes tem condições para ser feita por via pedonal ou ciclável, estando todos os pontos identificados com placas de autoria de António Varela, artesão e mentor do projeto. 


António Varela , o mentor deste projeto mencionou que «a ideia resultou do conhecimento que tenho sobre as serras e comecei a perceber que a maior parte delas estavam em ruínas. Por isso, queria dar uma solução para essas fontes». 


Carlos Monteiro, presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, referiu ser um caso em que «santos da casa fizeram milagres, as fontes estavam abandonadas, não eram usadas e em boa hora a câmara lançou o orçamento participativo para envolver todos nas decisões do concelho». 

O presidente da Junta de Maiorca, Rui Ferreira, referiu que a Freguesia de Maiorca podia continuar a contar com o apoio do município «para valorizar ainda mais esta rota, porque hoje em tempos de pandemia são fundamentais para quem vive em Maiorca e em termos turísticos»tendo referido que esta pequena rota seja homologada .

José Carvão, presidente da Assembleia de Freguesia, referiu na sessão de abertura da rota «que Maiorca tem o privilégio de ser rica em água e prova disso é que os nossos antepassados, construíram 14 fontes na freguesia, onde em tempos, idos, quando não havia água canalizada, as moças iam várias vezes às fontes, buscar água, em potes que levavam à cabeça, e no percurso que faziam até estas, é que surgiam os namoricos» tendo realçado, que «esta rota, significa um certo reviver deste passado, com uma vertente turística». 

A cerimónia cumpriu todas as normas da DGS. A concretização da Rota das Fontes de Maiorca, contou com um investimento 49 mil euros.





Publicar um comentário

0 Comentários