Montemor-o-Velho: Reabilitação urbana do Parque Urbano Ribeirinho vai avançar





O Parque Urbano Ribeirinho, que integra o Plano de Ação para a Regeneração Urbana (PARU) de Montemor-o-Velho, vai ser uma realidade. O investimento de mais de 1 milhão e quinhentos mil euros, financiado a aproximadamente 80% pelo Programa Operacional Regional Centro 2020, já recebeu o visto do Tribunal de Contas. Esta é uma etapa fundamental que permite passar à fase de execução da obra, estando o arranque dos trabalhos previsto para o próximo mês. Com prazo de execução de 1 ano, as obras de requalificação paisagística da frente ribeirinha vão melhorar o ambiente urbano, recuperar e integrar os espaços verdes urbanos, promovendo a revitalização da vila de Montemor-o-Velho. Ao longo de mais de 1 quilómetro, esta operação urbanística na margem do Leito Padre Estevão Cabral pretende devolver o plano de água à vila, criando um espaço qualificado de lazer e recreio para a comunidade. Assim, serão criados novos espaços de fruição coletiva junto às margens do plano de água com reforço dos espaços verdes, dotados de equipamento urbano e serviços de apoio. Será ainda disponibilizado um espaço multiusos para realização de eventos ao ar livre. 

O projeto prevê ainda a reabilitação do edificado existente (sanitários), tal como a criação de percursos ribeirinhos e interpretativos, pedonais e cicláveis, e a implantação de lugares de estacionamento. De salientar o enfoque dado à utilização de soluções sustentáveis, não apenas ao nível dos materiais mas também das soluções projetadas. A intervenção será cofinanciada por fundos comunitários no âmbito da candidatura Plano de Ação para a Regeneração Urbana de Montemor-o-Velho - PARU 1 - Parque Urbano Ribeirinho - fase 1 ao programa CONSERVAR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, aprovada pelo CENTRO 2020. Para além do Parque Urbano Ribeirinho, a intervenção urbana no âmbito do PARU de Montemor-o-Velho engloba a reabilitação de edifícios da vila e a criação de uma rede polinucleada de ativação e dinamização do centro histórico. 



Publicar um comentário

0 Comentários