Federação Portuguesa de Canoagem suspende todas as competições





A Federação Portuguesa de Canoagem optou pela “suspensão imediata” de todas as competições marcadas “até ao dia 29 de março”, devido ao surto de Covid-19. Uma suspensão que afeta vários eventos da modalidade, incluindo, já no próximo fim de semana, a jornada inaugural do Campeonato Nacional de Kayak Polo, agendada para Vila Franca de Xira. Também o Campeonato Nacional de Fundo e a Taça de Portugal de Tripulações, marcadas para Mirandela, para os dias 21 e 22 de março, respetivamente, foram adiadas. Igualmente suspensos foram o Campeonato Nacional de Slalom, previsto para 28 e 29 de março, em Vizela, e o Campeonato Nacional de Canoagem de Mar, cuja primeira etapa estava agendada para o dia 28 de março, em Lagoa. Além das competições nacionais, a suspensão estende-se a campeonatos regionais ou quaisquer outras competições sob a égide da Federação Portuguesa de Canoagem previstas no calendário nacional. “Pretende-se contribuir ativamente para a prevenção e o controlo da pandemia provocada pelo vírus SARS-COV-2”, refere, em comunicado, a Direção da Federação. De acordo com a duração global da situação de saúde pública vigente, a Federação Portuguesa de Canoagem equacionará o reagendamento ou o cancelamento das referidas competições, informando em devido tempo os clubes das opções tomadas e, se aplicável, das novas datas para os eventos. Também com o objetivo de proteger os atletas residentes na Residência de Montemor-o-Velho, minimizando os contactos com outras zonas do território nacional, a Federação Portuguesa de Canoagem apela a que “os atletas que habitualmente efetuam deslocações às respetivas localidades de origem, durante os fins de semana, optem por duas situações”. A primeira passa pela “deslocação à localidade/habitação de origem e estadia na mesma até ao dia 23 de março”. A segunda resume-se à “estadia em Montemor-o-Velho, em permanência, sem deslocação à casa/localidade de origem, nem às aulas, até 23 de março”. A Direção da Federação Portuguesa de Canoagem aprovou também que “todos os agentes devem evitar deslocações à sede da Federação e contactos presenciais com os funcionários, a menos que se revelem inadiáveis e essenciais”. A entidade federativa acrescenta, ainda, que “todas as medidas anunciadas poderão vir a ser alteradas, em função dos desenvolvimentos nacionais e locais neste contexto”, assim como das “orientações que venham a ser transmitidas pelas entidades competentes”, refere o comunicado assinado por Vítor Félix, presidente da Direção da Federação Portuguesa de Canoagem.

Publicar um comentário

0 Comentários