Portal da Queixa e OLX juntos no combate à fraude digital




O aumento exponencial e repentino das queixas de consumidores vítimas de fraudes em esquemas digitais ou com recurso a meios digitais foi o ponto de partida para que o Portal da Queixa e o OLX decidissem unir esforços no sentido de inverter este cenário. Contam também com o envolvimento da Associação Começar Hoje O principal objetivo desta parceria visa a estreita colaboração, troca de informação e sinergias entre as duas entidades, com o propósito de se criarem mecanismos de aprendizagem que ajudem os consumidores a evitarem este tipo de situações ou a minimizarem o impacto psicológico e económico das mais variadas burlas existentes. As queixas mais apresentadas são por fraudes que se verificam através de pagamentos online, esquemas fraudulentos através de SMS, roubos de identidade e dados pessoais, lojas online fictícias, phishing e outros tipos de cibercrimes


Queixas disparam em 2020 Em 2019, o Portal da Queixa recebeu 3.450 reclamações relacionadas com burlas, mais 13% do que em 2018, ano em que pouco ultrapassavam as 3,000. A avaliar pelos números do início deste ano, as ocorrências não dão sinais de abrandar. Em janeiro de 2020, registaram-se 330 reclamações, o que significa um aumento de 19% quando comparadas às 277 verificadas em janeiro do ano passado. Todos os dias o Portal da Queixa recebe, em média, 10 casos relacionados com burlas ou esquemas de fraude que lesam os consumidores. “Enquanto fundador de uma plataforma digital de grande alcance, sinto o dever cívico de partilhar o meu conhecimento e ajudar outros consumidores como nós, a não serem vítimas de burla”, justificou Pedro Lourenço, CEO e fundador do Portal da Queixa, “…mais do que uma intenção, trata-se de uma parceria cívica e social que convida à luta todos os que não ficam indiferentes a estes fenómenos e aos consequentes perigos diários que representam”. Uma realidade que, na opinião do responsável do Portal da Queixa, que é também embaixador da Comissão Europeia para os direitos dos consumidores, através da iniciativa #yourEUright, “só poderá ser invertida com a partilha de conhecimento, assente numa estratégia global e com a mobilização de todos na construção desta mudança social”, afirma.

Publicar um comentário

0 Comentários