Montemor-o-Velho: Emílio Torrão vai propor medalha de mérito cultural ao Arroz Doce do Baixo Mondego





A sessão solene do feriado municipal, assinalado a 8 de setembro, promete, este ano, ser ainda mais doce. Ainda não são conhecidos todos os homenageados, todavia o presidente da Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão, já manifestou a intenção de atribuir a medalha de mérito cultural ao Arroz Doce do Baixo Mondego.


A medida foi dada a conhecer na reunião do executivo montemorense, no dia 29 de julho, e, ainda que de forma informal, foi muito bem acolhida e mereceu os maiores elogios de todas as bancadas.
“Este é mais um pequeno gesto e um reconhecimento dos nossos produtos autênticos e que, a par de toda emoção envolvida, representa também a promoção do nosso concelho”, avançou no decorrer da reunião.
Ao fazer referência ao programa das 7 Maravilhas Doces de Portugal, em que o Arroz Doce do Baixo Mondego e o Pastel de Tentúgal foram finalistas distritais e do qual resultou à passagem à fase seguinte da iguaria tentugalense, Emílio Torrão reforçou: “O envolvimento e a dedicação das pessoas foi notável e o resultado obtido pelo nosso arroz doce, o 3º lugar na final distrital, comprova o que sabemos há muito: estamos perante um doce que é também uma doce memória de todos os portugueses. Aqui, em Montemor-o-Velho, a qualidade dos produtos faz com que seja ainda mais especial”.
“Esta é uma iguaria que é de todos nós e a sua defesa é feita sem cores políticas, mas com muito sabor. Juntos vamos continuar a defender as nossas riquezas e a valorizar o que é nosso”, reforçou.
Emílio Torrão aproveitou ainda a oportunidade para apelar ao voto de todos no Pastel de Tentúgal para que este tesouro do nosso concelho seja o eleito dos portugueses na final do programa 7 Maravilhas Doces de Portugal, cuja gala decorrerá em Montemor-o-Velho no dia 7 de setembro.

Publicar um comentário

0 Comentários