“Borralho - Festival de Inverno para Pequenas Peças à Beira do Fogo” com lotação esgotada


“Borralho - Festival de Inverno para Pequenas Peças à Beira do Fogo”, criação original do Teatro Experimental do Porto (TEP), com encenação de Gonçalo Amorim, para a Rede Artéria e o Município de Viseu, iniciou, com lotação esgotada, no passado sábado, 2 março, pelas 21h30, na Figueira da Foz, no lugar de Quinta dos Vigários, freguesia de Moinhos da Gândara, a primeira das suas três itinerâncias. 




Em noite de Clássico e de Final do Festival da Canção, deslocaram-se a Moinhos da Gândara quase nove dezenas de espetadores, entre eles o Vereador das Coletividades, Miguel Pereira e o Presidente da Assembleia Municipal, José Duarte, que foram recebidos por seis personagens contemporâneas, mas evocativas das personagens gregas, que abriram as portas das “suas casas” - espaços autênticos dos moradores – para contaram a história do regresso de Ulisses à região de Viseu, misturando a ficção e o mito gregos com factos históricos e casos pessoais - da emigração à guerra. 

O ensaio geral de sexta-feira, 01 de março, foi aberto à comunidade, que aderiu de forma interessada e curiosa. “Borralho” foi mais que um espetáculo de teatro, quer para moradores, espetadores e atores, que criaram uma interessante relação de empatia e amizade, que terminou, nas duas noites, ao redor de uma mesa repleta de comes e bebes, num verdadeiro momento de bem receber, apanágio das gentes de Moinhos da Gândara. “Borralho - Festival de Inverno para Pequenas Peças à Beira do Fogo” já seguiu viagem para Coimbra, onde se apresenta dia 9 de março, contudo deixou nas gentes de Moinhos da Gândara o desejo de receber outros espetáculo pois “agora que lhe tomámos o gosto e sabemos o que é, queremos mais, venham mais".

Publicar um comentário

0 Comentários