Cidade da Figueira da Foz comemora hoje 136 anos




Por Rogério Neves



A Figueira da Foz foi elevada à categoria de vila em 1771. O seu crescimento ao longo do século XIX devido à abertura de novas vias de comunicação e à afluência de veraneantes foi o mote que justificou a 20 de Setembro de 1882, a sua elevação à categoria de cidade.


Em 1982, ano em que se comemorou o Primeiro Centenário da Elevação a Cidade da Figueira da Foz, foi inaugurada a Ponte Edgar Cardoso, que veio substituir a ponte antiga (que não permitia que embarcações passassem sob si). A nova ponte, que rapidamente se transformou num ex-libris da cidade, é considerada uma das mais bonitas e imponentes do país.

Hoje o executivo camarário figueirense assinalou a data numa cerimónia simples mas de grande significado para uma cidade que se mostra virada para o futuro. Logo pela manhã, foi hasteada no edifício dos Paços do Concelho a bandeira da cidade.

Seguiu-se depois uma breve cerimónia junto da Estátua do Centenário, com Carlos Monteiro e José Duarte Pereira, respectivamente vice-presidente do executivo e presidente da Assembleia Municipal que se fizeram acompanhar de Vereação e alguns presidentes de junta sob a guarda de hora dos Bombeiros Municipais e Voluntários da cidade.

No final da cerimónia, Carlos Monteiro numa breve alocução falou dos projectos que estão a decorrer no concelho, salientando diversas requalificações umas já concluídas outras a concluir no domínio da educação, saúde e desporto.

 Para além das requalificações que estão a decorrer na cidade, Buarcos e Cabedelo – esta última a iniciar-se brevemente – o autarca quis colocar enfoque já que se está na semana da mobilidade no trabalho “feito na perspectiva das novas ciclovias, nomeadamente Figueira – Vila Verde, bem como a fase de conclusão do concurso de bicicletas partilhadas com a oferta de 10 bicicletas a cada um dos agrupamentos escolares”.



Na vertente desportiva, Carlos Monteiro avançou que «o concurso para o relvado sintético do Estádio Bento Pessoa vai ser lançado, porém a curto prazo perspectiva-se também a requalificação do Campo da Cova Gala».


A vereadora do Desporto Mafalda Azenha referiu dois projectos em que a edilidade está envolvida, “Bicicampos” e o Centro de BTT que podem demorar algum tempo devido a várias formalidades mas já estão em curso.

Carlos Monteiro terminou dizendo “que há muito ainda por fazer, mas a Figueira da Foz será sempre uma cidade voltada para o futuro e o progresso”.



Publicar um comentário

0 Comentários