Bem-Vindo à Foz ao Minuto, líder de audiências na Figueira da Foz

publicidade.fozaominuto@gmail.com

5 de abril de 2018

Município de Cantanhede diminuiu a dívida, reduziu o passivo e aumentou a poupança





CANTANHEDE



A redução da dívida e do passivo, o aumento da poupança e o pagamento da totalidade das facturas recebidas até 31 de Dezembro de 2017 são os dados mais relevantes do Relatório de Gestão do Município de Cantanhede que o executivo camarário liderado por Helena Teodósio aprovou ontem, 3 de Abril, com cinco votos a favor e uma abstenção. Na apreciação ao documento, a presidente da Câmara Municipal enfatiza o significado daqueles indicadores, destacando a “evolução positiva das contas da autarquia e a sustentabilidade das opções que têm pautado a sua actividade”.


A redução da dívida de médio e longo prazo situou-se nos 3.480.295 euros, um decréscimo de mais 24,5% que em 2016, enquanto a de curto prazo baixou 531.338 euros, ou seja, mais 11,32% relativamente ao exercício anterior. “Estes resultados e a diminuição do passivo em 4.818.348 euros mostram bem a assertividade da gestão camarária e o alcance do esforço de consolidação financeira que a autarquia empreendeu no último ano”, sublinha Helena Teodósio.

Outro dado a que a autarca releva é a poupança, que “corresponde a 6.825.250 euros libertados da receita corrente e canalizados para financiamento de despesas de capital, ou seja, para investimento, valor que representa, relativamente a 2016, uma variação positiva de 5,59%, confirmando assim a melhoria da eficiência na gestão das operações no âmbito de um efectivo controlo orçamental da despesa”.

Por outro lado, a Câmara Municipal encerrou as contas de 2017 sem dívidas a fornecedores e com todas as facturas de empreiteiros entradas até 31 de Dezembro liquidadas, o que, “além de ilustrar bem uma disponibilidade de tesouraria muito favorável, ajuda a explicar os 24 dias de prazo médio de pagamento aos fornecedores, menos quatro do que em 2016”, refere a líder do executivo camarário.

Adiantando ainda que os resultados líquidos do exercício ascenderam a 2.735.089.27 euros e que o saldo de gerência transitado para 2018 se cifrou em 303.319 euros, Helena Teodósio perspectiva o futuro “com confiança na execução de um programa que serve o interesse colectivo e que oferece garantias de que serão dados mais alguns passos no processo de desenvolvimento económico e social do concelho. Temos uma agenda ambiciosa para os próximos anos, de acordo com um planeamento que visa a maximização dos benefícios económicos, sociais e culturais numa lógica de sustentabilidade”.

Segundo a autarca, “o objetivo é avançar com a modernização das infraestruturas e dos equipamentos coletivos, melhorando continuamente os fatores que concorrem para a valorização da base económica e do tecido social, no âmbito de uma estratégia em que não será nunca descurada a consolidação financeira da autarquia”.

Na introdução ao Relatório de Gestão de 2017, a presidente da Câmara Municipal considera que o documento “permite perceber o grau de concretização dos objectivos previamente enunciados, aquilatando até que ponto os recursos usados para esse efeito foram os previstos, mas também para perspectivar de que modo o desempenho anual está alinhado com as orientações estratégicas de carácter estrutural. Além de dar resposta cabal às exigências dos normativos legais que regulam a sua elaboração, obedecendo a critérios de rigor, transparência, clareza e objectividade da informação, houve o cuidado de apresentar os dados com o devido enquadramento dos conceitos aplicáveis, de modo a facilitar a sua interpretação”, sublinha.  

Sem comentários:

Enviar um comentário

Comentadores de Bancada

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.


Anuncie AQUI

Principais destaques da semana

Copyright © Foz ao Minuto