Editorial de Fevereiro: Facebook e a inteligência artifical



Mensagem Editorial: Facebook e a inteligência artificial


Como é do conhecimento público, o Facebook alterou recentemente o seu algoritmo, e desde o inicio deste mês de Fevereiro o "Feed de Notícias" deixou de privilegiar as publicações provenientes de jornais online e páginas (sejam estas de que natureza forem) em prol das publicações dos amigos.


Esta é a censura do século XXI, inteligente, requintada, discreta e mais importante do que isso: subliminar. Muitos nem se apercebem, mas o Facebook está a decidir por cada um de nós, aquilo que devemos visualizar, aquilo que nos deve ser mostrado, e ao mesmo tempo, a reduzir as informações provenientes das páginas que, provavelmente ao colocarmos um gosto, é porque temos interesse em receber novidades e actualizações sobre estas.

As consequências já se fizeram sentir, e o gigante da comunicação social "Folha de São Paulo" não publica mais informações no Facebook como forma de protesto, depois deste exemplo muitos outros média a nível mundial começaram abandonar a rede e a pensar novas estratégias.

Para quem quer manter a sua página no Facebook, para já, a forma de contornar esta questão, passa por ir até à opção seguir, e seleccionar ver primeiro, de forma a manter a página ao nível das publicações de amigos, mas não sabemos até quando, porque se a ideia do Facebook passa por diminuir a publicação de páginas, poderá novamente alterar o algoritmo.

A justificação do CEO da rede social é que esta alteração serve para «melhorar a experiência dos utilizadores». Resta saber quais os utilizadores que ficaram satisfeitos por deixarem de acompanhar as páginas que colocaram gosto, com a mesma frequência com que recebiam.

O Facebook tornou-se muito importante e tem uma dinâmica muito positiva, vamos aguardar que nos próximos meses não se volte atropelar desta forma a vontade de cada utilizador.


Director da Foz ao Minuto
Joel Perpétuo


Publicar um comentário

0 Comentários