Anuncio

Anuncio

4 de agosto de 2017

Detidos 130 cidadãos estrangeiros de 15 nacionalidades diferentes nos distritos de Aveiro e Coimbra



DETIDOS

O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) desencadeou um conjunto de acções operacionais nos distritos de Aveiro e Coimbra, que levaram à identificação de 130 cidadãos estrangeiros de cerca de 15 nacionalidades diversas. 

As acções realizadas na via pública, num terminal rodoviário, numa unidade fabril e num estabelecimentos de comércio a retalho e restauração permitiram detectar dezasseis cidadãos em situação documental irregular em território nacional (um em Albergaria, quatro em Aveiro, dois em Coimbra e nove em Mira). Destes, onze foram notificados para abandono voluntário do país no prazo de vinte dias sob pena de, não o fazendo, puderem vir a ser detidos e afastados coercivamente de território nacional. Três outros cidadãos foram notificados para comparência no SEF, uma vez que poderão reunir condições para se regularizar. Finalmente, dois indivíduos de nacionalidade estrangeira acabaram por ser detidos por permanência ilegal e presentes a Tribunal para aplicação de medidas de coação, enquanto aguardam os trâmites da instrução do processo de afastamento coercivo instaurado pelo SEF. 

«Foi ainda detido um cidadão estrangeiro, em cumprimento de mandado judicial para notificação de acusação pela prática do crime de corrupção activa e dois outros sinalizados pela existência de processos noutro país Schengen, aguardando-se agora a resposta das autoridades competentes. 

Foram instaurados cinco processos de contra-ordenação às entidades patronais identificadas por terem ao seu serviço trabalhadores estrangeiros não habilitados para o efeito, a que poderão corresponder coimas com valor global de 55.000 euros». Segundo avança fonte do SEF. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.


Copyright © fozaominuto