Romance histórico foi o mote do “Munda Lusófono – Encontro Literário de Montemor-o-Velho”




No dia 26 de outubro, o “Munda Lusófono – Encontro Literário de Montemor-o-Velho”, decorreu na Igreja do Convento de Nossa Senhora dos Anjos, em Montemor-o-Velho, e levou os participantes por uma viagem carregada de partilha, história, música, cultura e literatura.
O vice-presidente da Câmara Municipal, José Veríssimo, marcou presença na iniciativa e, ao agradecer a presença do público, deixou um cumprimento especial aos participantes por “virem dar ainda mais significado ao evento cultural promovido pelo Município”, assim como desejou que os autores presente "continuem a promover a cultura e a lusofonia com arte e saber”.
Susana Freitas (editora - Portugal), conduziu a tertúlia e aproveitou para elogiar a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho pelo “investimento que tem feito na cultura”. “Estes eventos não trazem multidões, mas o público presente sairá daqui mais rico e inspirado pela nossa história”, disse.
De igual modo e durante o encontro que juntou também Emílio Miranda (escritor – Angola) e Lourenço Proença de Moura (escritor – Portugal), Maria João Lopo de Carvalho (escritora – Portugal), ao partilhar o seu processo criativo e algumas reflexões sobre o romance histórico e sobre a liberdade ficcional criada a partir de factos históricos, frisou: “Se quisermos ir buscar inspiração basta ir à nossa História de Portugal que é bastante rica”.
Ao longo da tarde, o Munda, nome pelo qual o rio Mondego era citado pelos historiadores e viajantes, na época dos romanos e, desde sempre, fonte de inspiração de poetas e escritores, foi o pretexto para pensar e sentir a lusofonia.
A animação musical a cargo da Seniormor - Universidade Sénior de Montemor-o-Velho e a sessão de autógrafos com os autores convidados foram outros dos momentos da edição de 2019 do “Munda Lusófono – Encontro Literário de Montemor-o-Velho”.

Publicar um comentário

0 Comentários