23 de agosto de 2017

Maior Cá ou Monte Mor? Conhece a história da freguesia de Maiorca?


MAIORCA

A Freguesia de Maiorca, actualmente conta com uma área de 25,14 km² e cerca de 3 mil habitantes, é constituída pelas localidades de  Santo Amaro da Boiça, Casais, Anta, Cruzes, Arneiro de S. João, Serrado de Coimbra, Arneiro de Fora, Biscainhas, Porto da Boiça, Alegria, Serra de Castros, Serra de S. Bento, Casal Benzedor, Sanfins, Barca de Sanfins, Cabra Viga, Maiorca, Vale de Cardosos, Vale do Meio, Casal da Falca, Vale do Poço, Raposeira, Castelo, Espinheira e Casal da Rola, mas tem uma história bastante antiga,se ainda não sabe fique a saber um pouco mais.



Origem do nome de Maiorca segundo a cultura popular


A origem do nome de Maiorca segundo a tradição popular acompanha o denominativo nome de Montemor-o-Velho, ou seja,reza a lenda que a grande rivalidade existente entre os habitantes destas duas localidades, por cada uma considerar que a sua terra era o sitio mais elevado, originou este nome.

«Os de Montemor, gritavam no alto do seu castelo "Monte..Mor", e os de Maiorca respondiam ao despique "Maior..Cá", assim dando a origem, segundo a cultura popular, o nome das duas localidades.»

À luz desta explicação, também a população de Verride que via esta história de fora, ao dizer "vede e ride", acabaria por explicar assim a origem do seu nome.



Origem Etimológica para o nome da Vila


Segundo a explicação etimológica, e melhor fundamentada, o topónimo de Maiorca, resulta da junção dos vocábulos árabes mal (muito) e Horca (apertado), que caracterizavam geograficamente a localidade, uma vez que se tratava de uma ínsua apertada entre os rios Foja e Mondego.



Breve História da Freguesia de Maiorca


A história de Maiorca é projectada a limites de povoamentos fenícios, romanos e árabes. Foi em tempos, Vigaria do Cabido da Sé de Coimbra, foi também Couto da Universidade de Coimbra e sede do Concelho com direito a juiz ordinário, vereadores e almotacés, entre 1834 e 1853, data a partir da qual integrou o Concelho da Figueira da Foz.

«Segundo a crónica da ordem dos Cónegos Regrantes de Santo Agostinho, Maiorca teria sido doada como vila, a Santa Cruz de Coimbra, pela Rainha D. Dulce, mulher de Sancho I, em atenção ao seu confessor, D. João Frois, que era prior do convento. Este dar-lhe-ia foral em 1194. Constituiu, até ao início do século XIX, o couto de Maiorca. Tinha, em 1801, 2 613 habitantes. Foi sede de concelho até 1855». 

Era constituído pelas freguesias de Alhadas, Brenha, Ferreira-a-Nova, Maiorca e Quiaios. Tinha, em 1849, 12 846 habitantes. A área do antigo concelho correspondia à zona norte do actual município da Figueira da Foz. Mais recentemente, foi elevada a Vila pela Lei 62/95, publicada em diário da República, I Série A, nº 200 de 30 de Agosto de 1995.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Copyright © fozaominuto