Pedro Machado defende que a causa social deve ser transversal a todo o concelho

 




“O desafio na área social passa por encontramos respostas que possam agregar parceiros, para que a causa social seja transversal a todo o concelho”, disse Pedro Machado, candidato pelo PSD à Câmara Municipal da Figueira da Foz, no final da visita realizada à Associação Fernão Mendes Pinto da Figueira da Foz.

O candidato à autarquia local refere que, a exemplo do que já se faz a nível nacional, é essencial criar sinergias numa lógica de responsabilidade social.

A prestar serviços a mais de 400 pessoas, distribuídas por várias valências, a Associação Fernão Mendes Pinto (AFMP) da Figueira da Foz atua em diversas frentes ao nível do apoio social. Equipa Intervenção Direta (EID), Programa Escolhas, RSI, Creche e ATL são algumas das áreas de intervenção desta instituição que tem também um Centro Comunitário na freguesia de Maiorca.

No que respeita ao Programa Escolhas, cuja missão é promover a inclusão social de crianças e jovens de contextos socioeconómicos vulneráveis, na Figueira a FMP acompanha cerca de 50 crianças. “Contamos com a parceria de várias entidades locais na implementação deste programa”, explica Sónia Ruivo, uma das técnicas que integra a instituição.

No que respeita à EID, a Fernão Mendes Pinto acompanha hoje cerca 120 processos, que vão desde pessoas em situação de sem abrigo, toxicodependentes e prostituição. Paralelamente, têm a decorrer um projeto dirigido a pessoas sem abrigo de longa duração. “É um projeto em que é atribuída uma casa à pessoa sem abrigo e, posteriormente, trabalhamos com ela as várias competências de integração”, explica David Sousa, responsável pelo projeto, acrescentando que são cerca de 30 as pessoas sem abrigo na Figueira.

A acompanhar a visita, o diretor da instituição, José Guerra, destacou ser fundamental o apoio e trabalho em rede com as diversas instituições e serviços sociais que estão presentes no concelho da Figueira da Foz.

Enviar um comentário

0 Comentários