Isabel Coimbra: “Quero ser a primeira mulher figueirense a liderar a Assembleia Municipal da Figueira da Foz”

 



“Quero ser a primeira mulher figueirense a liderar a Assembleia Municipal da Figueira da Foz”, disse Isabel Coimbra, candidata à Assembleia Municipal (AM) pela candidatura de Pedro Machado, integrando assim as listas do PSD, pese embora já tenha sido deputada à AM como independente e a sua grande referência política e social seja a sua mãe, a histórica socialista Maria Teresa Coimbra.


“A minha mãe foi a primeira mulher socialista a ser deputada à Assembleia da República pelo partido que representa e fê-lo pela Figueira. Ora, como a vida dá muitas voltas, e por vezes o inédito repete-se, acredito que vou ganhar esta candidatura e tornar-me a primeira mulher figueirense a liderar a Assembleia Municipal da Figueira da Foz pela candidatura Figueira do Futuro”, afirmou Isabel Coimbra na sessão de apresentação, realizada hoje, no átrio interior da Escola Secundária Bernardino Machado, escola onde mãe e filha exerceram a atividade de professora.

Aos 61 anos, Isabel Coimbra aceita o desafio lançado pelo candidato à presidência da Câmara da Figueira, porque acredita que “é com o Dr. Pedro Machado que existe de novo a possibilidade de uma verdadeira mudança no comando deste concelho composto por 14 freguesias de interesse”.

Destaca, ainda, que esta “é a candidatura que vai desenvolver os esforços necessários para reabrir a Maternidade no Hospital da Figueira da Foz”, desenvolver apoios de incentivo à parentalidade, programas sociais variados nas áreas do desporto, da cultura, da arte e dos recursos educacionais, “assim como programas de integração social para recém-chegados”, destacou.

Vincando a sua posição como independente, Isabel Coimbra fez uma breve análise ao estado atual do concelho em que, refere, “se vê uma quase «criminosa» incapacidade de resposta ao desenvolvimento sustentável do concelho e um triste e doloroso desleixo na gestão autárquica”.

Para além do ensino – foi professora do 1º ciclo do ensino básico durante 40 anos e sete meses – Isabel Coimbra esteve na linha da frente na defesa de várias causas, entre elas o abate “indiscriminado de árvores em Buarcos”, o projeto da atual requalificação do Jardim Municipal, “lutando contra a descaracterização da parte antiga da cidade” e o abate do freixo tricentenário no Pátio de Santo António.

Enviar um comentário

0 Comentários