Figueira da Foz destruiu 219 ninhos de vespa asiática em 2020 e 23 já este ano

 




O Serviço Municipal de Proteção Civil da Figueira da Foz (SMPCFF) destruiu 219 ninhos de vespa asiática ao longo do ano de 2020 e, nestes primeiros quatro meses de 2021, eliminou já outros 23, tendo até já sido chamado para prestar apoio nos municípios de Coimbra, Góis, Condeixa e Montemor-o-Novo. 

No que diz respeito ao corrente ano, foram as freguesias de Alhadas, Bom- Sucesso, Buarcos e São Julião, Ferreira-a-Nova, Lavos, Maiorca, Marinha das Ondas, Paião, Tavarede e Vila-Verde que já registaram a necessidade da intervenção do combate à vespa velutina, popularmente chamada de "vespa asiática".  Face à época do ano, o Serviço Municipal de Proteção Civil alerta para a especial atenção a ter face à diversidade de ninhos, uma vez que os que agora começam a aparecer são de tamanho mais pequeno do que o habitual. Pelo que os munícipes que localizem um ninho, ou duvidem da existência de um, devem informar o SMPCFF através de correio eletrónico: smpcff@cm-figfoz.pt ou pelo telefone: 233 402 805 e indicar o local, o seu contacto e, se possível, remeter fotografias.  Recorde-se que no ano de 2020, a Câmara adquiriu uma arma de ar comprimido adaptada ao uso de pequenas esferas congeladas com inseticidas para situações de ninhos inacessíveis, de forma ao serviço prestado pelos Sapadores Florestais poder ser prestado com as melhores condições de segurança e eficácia.  

O Município relembra ainda que «o serviço de destruição de ninhos é prestado de forma gratuita. A vespa velutina é uma espécie asiática que exerce uma ação destrutiva sobre as colmeias de abelhas melíferas e pode constituir perigo para a saúde pública». 

Esta espécie de vespa predadora foi introduzida na Europa através do porto de Bordéus, em França, em 2004. Os primeiros indícios da sua presença em Portugal surgiram em 2011, mas a situação só se agravou a partir do final do ano seguinte.

Publicar um comentário

0 Comentários