Elementos da GNR, PSP, SEF e dos sapadores também terão subsídio de risco extraordinário



A portaria que regulamenta a atribuição de um subsídio de risco extraordinário aos profissionais de saúde e de segurança directamente envolvidos no combate à covid-19, que fora publicada na passada quarta-feira, foi hoje atualizada, de forma a incluir diversos elementos que não constavam no documento da semana anterior.

Juntam-se agora membros da GNR, da PSP, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e dos sapadores bombeiros.


A portaria deste dia 24 de Março estabelece também que se aplica a elementos da GNR, da PSP, do SEF e aos profissionais da carreira de sapador bombeiro que prestem serviços de saúde, descontaminação, controlo, operações de socorro ou colheitas relacionadas com a covid-19, e que se juntam assim aos membros das Forças Armadas, da Polícia Judiciária e da Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais que já eram referidos na portaria de 17 de Março.

Segundo avança o jornal Público «o subsídio em causa é extraordinário e transitório, atribuído no ano de 2021, enquanto persistir a situação de pandemia da doença covid-19 em período de emergência, calamidade ou contingência, e corresponde a 20% da remuneração base mensal de cada trabalhador, sendo calculado proporcionalmente nos casos em que o período de exercício seja inferior a um mês”, lê-se no documento».

O valor não pode ultrapassar os 219 euros mensais e será pago de dois em dois meses.


Fonte: Público

Publicar um comentário

0 Comentários