Centro de Recolha Animal da Figueira da Foz acolheu 625 animais em 2020




O Vereador Miguel Pereira deu nota na última reunião de Câmara, do trabalho realizado, no decorrer do ano 2020, pelo Serviço Veterinário Municipal (SVM), em particular na gestão do Centro de Recolha Animal da Figueira da Foz (CRAFF). Miguel Pereira enalteceu o esforço e dedicação do SVM “nestas circunstâncias de pandemia” e salientou que pelo CRAFF passaram no ano transato 675 animais, dos quais 160 foram recolhidos na via pública (145 canídeos e 15 felídeos). 

O autarca referiu que “apesar da taxa de abandono ter subido um pouco ”o CRAFF entregou aos donos 68 animais (66 canídeos e 2 felídeos), foram adotados 53 animais e entregues a Família de Acolhimento Temporário 279 (140 canídeos e 137 felídeos). Relativamente à esterilização, Miguel Pereira frisou que, “apesar do esforço, não foi possível atingir o número que pressupúnhamos“, contudo foram efetuadas 251 esterilizações. Há ainda a reportar a recolha de 192 animais acidentados, de 28 canídeos para efeitos de sequestro sanitário e o acolhimento de 129 animais (72 canídeos e 57 felídeos), entregues pelo detentor. 

O Serviço Veterinário Municipal colaborou, também, na gestão da recolha e tratamento de animais marinhos arrojados na costa da área geográfica do concelho. Para além da gestão do CRAFF, são várias as tarefas que incumbem ao SVM, nomeadamente a inspeção higiossanitária e controlo de estabelecimentos que comercializam produtos de origem animal em geral e do PACE (Plano de Aprovação e Controle de Estabelecimentos) em particular (talhos); a captura e recolha de animais abandonados e /ou errantes no concelho; a gestão das adoções de animais, identificação animal (canídeos e felídeos) para adoção (alojados quer no CRAFF, quer na APAFF e GADAFF) e respetivos registos; campanhas de esterilização de canídeos do CRAFF e das Associações, seu controlo e respetivos registos; identificação de colónias felinas e coordenação das campanhas de esterilização e seu controlo; avaliação e procedimento administrativo de participações feitas pela PSP, GNR, SEPNA e Polícia Marítima gestão do tratamento de subprodutos animais (incineração de cadáveres de animais de companha); recolha de cadáveres de animais da via pública e de espaços públicos e privados, execução da Campanha de vacinação antirrábica e de identificação eletrónica de animais de companhia. 

Encontra-se prevista a construção de um novo centro de recolha e tratamento animal municipal, na freguesia de Ferreira-a-Nova. A obra, cujo projeto se encontra na fase das especialidades, representa um investimento de 500 mil euros.

Publicar um comentário

0 Comentários