Coworking “Mercado de Ideias” assinala 2º aniversário

 




O Município da Figueira da Foz assinala o segundo aniversário do espaço de “coworking - Mercado de Ideias”, este ano devido à situação pandémica, com uma apresentação, de 21 a 25 de janeiro, nas redes sociais de alguns dos projetos e atividades que se encontram no espaço. Situado no Mercado Municipal Engº Silva, surgiu com o objetivo de potenciar o empreendedorismo e promover a dinâmica empresarial do concelho da Figueira da Foz. O Município da Figueira da Foz, sempre aberto a novas dinâmicas, que confiram vivacidade a projetos e a ideias inovadoras no plano de empreendedorismo, criou este espaço de “coworking”, na certeza de que no mesmo se cruzam projetos que poderão ter impacto ao nível da comunidade local. Este espaço tem trazido desafios e sinergias relevantes, que cumpre ao Município favorecer e motivar, nomeadamente a partilha de conhecimentos, a interação com profissionais de diversas áreas, a gestão de tempo de trabalho mais eficaz e o acesso a melhores condições de espaço com reduzidos custos de investimento. Nos dias que vivemos o empreendedorismo é um fator crítico de sucesso e o desafio de encontrar um espaço próprio para concretizar ou sedimentar novos projetos, estabelece por vezes a fronteira entre o avançar superando todos os obstáculos ou parar, face a um mercado com condições cada vez mais exigentes. O “Mercado de Ideias” dá resposta às necessidades dos empreendedores e garante a superação das exigências com que têm de lidar dia a dia, onde encontram não só um ambiente descontraído e informal, mas também um conjunto de valências que são, certamente, mais valias para os seus planos e estratégias de negócio, como: fotocopiadora, impressora e impressora 3D, internet por cabo e wireless, telefone, apoio administrativo e de mentoria, que conta com o apoio técnico do Município e de serviços de uma rede de entidades parceiras, da qual faz parte a Incubadora de Empresas da Figueira da Foz. Neste cenário de pandemia e incerteza, desde março 2020 que não têm estado reunidas condições de abertura a novos projetos e negócios, aguardando que tal seja possível já no decurso do 1º semestre de 2021. Mesmo assim, na presente data o espaço conta com 14 pontos de trabalho a dar continuidade às suas atividades. Destes, há 3 postos ainda em fase de projeto (pré-empresa) nas áreas do direito do mar, da formação de línguas a estrangeiros e do vídeo e surf. Os restantes 11 ocupantes, entre Empresários em Nome Individual (ENI’s) e empresas em atividade destacam-se as áreas de organização de estágios desportivos, “teambuilding” e mapas turísticos, de acompanhamento a idosos, passando por áreas como o marketing ou marketing digital, programação de software, operador turístico, exportação e comércio de vinhos, estruturas metálicas, fotografia profissional, moldes, coach e comunicação empresarial, design e animação de eventos motorizados. Deseja-se que o “Mercado de Ideias” e todos quantos lá desenvolvem e promovem os seus negócios, continuem a trilhar o caminho do sucesso, refletindo-se no desenvolvimento económico do concelho e na criação de emprego, despertando em todos os interessados, o seu espírito empreendedor e inovador.

Publicar um comentário

0 Comentários