Município da Figueira da Foz distinguido pelo quarto ano consecutivo como “Município Familiarmente Responsável”

 



O Município da Figueira da Foz foi distinguido, pelo quarto ano consecutivo, com a bandeira verde por práticas amigas das famílias. A distinção, feita pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis, procura destacar as autarquias portuguesas em matéria de responsabilidade familiar. A atribuição desta distinção ao Município da Figueira da Foz teve por base a avaliação de um conjunto de medidas como: conciliação de vida familiar e laboral; apoio à maternidade e paternidade; apoio às famílias com necessidade especiais; serviços básicos; educação e formação; habitação e urbanismo; transportes; saúde; cultura; desporto, lazer e tempo livre; cooperação, relações institucionais e participação social; saúde; habitação; alimentação; serviços básicos; cultura e  desporto. Para o Presidente da autarquia, Carlos Monteiro, “conhecer e responder às necessidades das Famílias, promovendo as condições para o exercício das suas funções e responsabilidades com maiores e melhores garantias, através de medidas como a comparticipação de 100% do passe escolar a todos os alunos do ensino secundário, o transporte de alunos com necessidades educativas, o acesso universal aos Jardins de Infância, a comparticipação da Componente de Apoio à Família, o projeto EPIS, o Programa «Figueira a Sorrir», o  Programa «Figueira abem», as Tarifas Familiar e Social da Água, constituem princípios basilares orientadores da ação do Município da Figueira da Foz, enquanto Autarquia Familiarmente Responsável.” 

 A vereadora da Ação Social, Diana Rodrigues, considera que a distinção feita pelo Observatório das Autarquias Familiarmente Responsáveis se deve à “convicta prossecução de uma política transversal e integrada de apoio e valorização da Família, que dotam o concelho de respostas e programas da maior relevância neste domínio, como são exemplo os Protocolos para dinamização dos Centros de Apoio Familiar e Aconselhamento, do Centro de Apoio à Vida, a Rede Interinstitucional de Apoio à Vítima de Violência Doméstica, o Núcleo de Apoio à Vitima de Violência Doméstica, o Protocolo de Acolhimento de mulheres e seus filhos vitimas de Violência Doméstica, os programas de Educação Parental, o Serviço de Transporte Municipal (STM), o Projeto «Praia M+ - Mais Mobilidade, Praia Segura para Todos», o Projeto «Mergulhos Diferentes», o Programa Operacional de Apoio às Pessoas mais Carenciadas, entre vários outros promovidos em parceria com diversas entidades locais.” O Observatório de Autarquias Familiarmente Responsáveis foi criado em 2008 e procura criar sinergias positivas para todos os municípios nacionais, bem como dar visibilidade às autarquias que se destaquem por práticas amigas das famílias, assim como potenciar a experiência obtida por uns municípios em benefício dos outros e também colocar ao dispor das autarquias uma equipa pluridisciplinar, constituída essencialmente por pessoas da área da sociologia, psicologia, assistência social e familiar e economia que, com experiência nos âmbitos da família e das autarquias possam contribuir positivamente para a avaliação de medidas nesta área, quer previamente quer a posteriori.

Publicar um comentário

0 Comentários