Escola Bernardino Machado assinala os Quinhentos Anos da Descoberta do Estreito de Magalhães


A comemoração dos 500 anos da descoberta do estreito de Magalhães visa aproximar os quatro continentes e as diferentes Cidades Magalhânicas através dos oceanos. São também objetivos desta celebração explorar de forma holística a relação biunívoca entre oceano e a humanidade; incrementar a literacia do oceano; aproximar pessoas de diferentes culturas; compreender a importância da ciência e tecnologia do mar o conhecimento dos oceanos. 


Na Escola Bernardino Machado, durante as aulas, os alunos produzem mensagens sobre os temas tratados que carregam para a aplicação Padlet. À medida que as mensagens são carregadas, vão sendo exibidas no écran da biblioteca. Ao preparem as mensagens, os alunos trabalham juntos, aprendem sobre correntes oceânicas, clima, tecnologia, outras culturas e, sobretudo, o aprendem e vivem o legado da expedição de Magalhães. As mensagens são enviadas no dia 21/10, por email, para a coordenação da rede de escolas magalhânicas que as fará chegar ao Chile. Serão transportadas por um dos três miniveleiros que atravessarão o Estreito de Magalhães. Cada mini-veleiro (não tripulado), com a designação de cada uma das naus que atravessaram o estreito (Victoria, Trinidad e Concepción) tem um tamanho de 1,5m e um transmissor de GPS que, através de uma aplicação web disponibilizada de forma gratuita, permite o seu acompanhamento em tempo real enquanto ele navega pelo oceano (limitado a 1 ano).

Publicar um comentário

0 Comentários