Roteiro Temático alusivo às Invasões Francesas foi hoje apresentado





Foi hoje apresentado, no Convento de Santa Cruz do Bussaco, com a presença da Ministra da Cultura, Graça Fonseca, do Secretário Executivo da CIM Região de Coimbra, Jorge Brito, do presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz e Vice-presidente da CIM RC, Carlos Monteiro, e diversos autarcas da Comunidade, o Mapa / Roteiro Temático alusivo às Invasões Francesas na Região de Coimbra, elaborado sobre a chancela da Revista National Geographic, que será distribuído na edição de agosto desta reconhecida publicação.  

Este ano comemoram-se os 210 anos da Terceira Invasão Francesa e a CIM RC considera este Mapa /Roteiro "um ponto de partida para a estruturação e valorização deste relevante legado do património cultural da Região de Coimbra em ativo turístico". Carlos Monteiro considerou que estas iniciativas são uma forma de "diversificar a aposta no turismo". "Este é um ponto em que reforçamos com o turismo associado ao aspeto militar" e a todo um património associado como à gastronomia - a chanfana e a canja a doentes, salientou. Já a Ministra da Cultura considerou que "a diferenciação das regiões dentro do país é algo que é muito relevante para a estratégia não só de coesão económica, social e territorial, mas também para a estratégia de relançamento económico". 

«O território da CIM Região de Coimbra tem várias histórias e marcas deixadas pelas Invasões Francesas (sobretudo na terceira invasão, entre 1810 e 1811). O território do concelho da Figueira da Foz também tem história para contar. No dia 27 de junho de 1808, patriotas portugueses tomaram o Forte de Santa Catarina aos franceses, criando condições para o desembarque inglês. No dia 1 de agosto de 1808, uma força do exército inglês, liderada por Arthur Wellesley, desembarcou na praia de Lavos, um areal a sul da Figueira da Foz, na margem esquerda do estuário do Mondego. Quatro dias depois, o desembarque ficou concluído, numa operação morosa e de logística difícil, atendendo ao estado do mar. Perderam-se homens, animais e carga, mas o contingente inglês chegou a solo firme, contribuindo de forma decisiva para o combate contra os homens de Napoleão».


Fonte: Município da Figueira da Foz

Publicar um comentário

0 Comentários