Município perpetua memória do "Freixo de Santo António" em 4 peças escultóricas





O Freixo de Santo António” é a exposição que irá ficar patente, de forma permanente, no Jardim Interior do Centro de Artes e Espectáculos, a partir de dia 24 de junho de 2020. A exposição, composta por quatro peças, que representam outros tantos Santos - Santo António, São Julião, São João e São Pedro, da autoria do escultor Paulo Neves, tem como objetivo perpetuar a memória e o simbolismo associado ao Freixo plantado há 300 anos em frente ao edifício do convento que foi Paços do Concelho entre 1834-39, e que hoje acolhe o Lar de Santo António, propriedade da Misericórdia – Obra da Figueira, classificado desde 2009 pelo Instituto de Conservação da Natureza e da Floresta (ICNF) como árvore de Interesse Público e que, por motivos de força maior foi abatido a 14 de novembro de 2019 por motivos de debilidade e de segurança de pessoas e bens. A difícil decisão foi sustentada em pareceres e avaliações técnicas e colheu a concordância do Instituto de conservação da natureza e florestas. A exposição “O Freixo de Santo António” é o reconhecimento, por parte do Município, da relevância do Freixo, quer para o espaço onde estava integrado, quer para a memória coletiva dos figueirenses. O seu abate representou, naturalmente, a perda de um valor importante da memória e do património local. O escultor Paulo Neves é natural de Cucujães, Oliveira de Azeméis, onde ainda mantém os seus ateliers. É um artista que tem na natureza e no local onde vive a sua principal escola e motivação. Trabalha árvores que sucumbem ao tempo ou às intempéries preservando a sua lembrança e a sua história. Um dos pontos fundamentais do trabalho deste artista plástico é a transformação de troncos em peças de arte de grandes ou menores dimensões. Com um repertório muito rico e diversificado tem a sua obra artística espalhada pelo país e pelo mundo, estando representado nos Estados Unidos, França, Espanha, Brasil, Holanda, Bélgica, Roménia, Austrália, Marrocos e Alemanha.

Publicar um comentário

0 Comentários