Assinala-se hoje o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades

Assinala-se hoje o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, uma data que estava prevista ser comemorada pela Presidência da República na Região Autónoma da Madeira e em África do Sul, mas que devido à pandemia, levaram ao seu cancelamento, e a ser comemorada pelo Presidente da República, com um programa mais simples, no Mosteiros dos Jerónimos em Lisboa, onde estarão apenas dois oradores e seis convidados.

O Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas é assinalado, com estas designações, desde 1977. Durante o Estado Novo este dia era assinalado como o Dia da Raça. 
A primeira referência legal atribuída a este dia, declara «o Dia de Festa Nacional e de Grande Gala» surge em 1880, num decreto das Cortes Reais, em que o rei D.Luís I decidiu aceitar a data, que marcava os 300 anos da morte de Luís Vaz de Camões (10 de junho de 1580).

«Após a queda da Monarquia e a implantação da República, em 1919, na primeira lista de feriados nacionais elaborada pelo Governo, não aparece ainda o 10 de Junho, aparecendo numa fase mais tardia, após o golpe do 28 de maio de 1926, as celebrações passam a ter especial ênfase como Dia da Raça. 

«Apesar de já ser assinalado pelos portugueses, o Dia de Portugal surge fixado como 10 de junho num decreto-lei de 04 de janeiro de 1952. A revolução nascida do 25 de Abril de 1974 risca a comemoração do Dia da Raça e o Dia de Camões passa a ganhar relevância»

Em 1977, por decreto de 4 de Março, foi consagrado o novo significado ao 10 de Junho como "representação do Dia de Portugal, como harmoniosa síntese da Nação Portuguesa, das comunidades portuguesas e de Luis Vaz de Camões, passando a designar-se por "Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas". 

A partir de 1977, as comemorações oficiais tiveram sede em várias cidades portugueses, e nos últimos anos, têm também sido efectuadas em cidades de outros países, junto de comunidades portuguesas.

Fonte: DN, edição 2017

Publicar um comentário

0 Comentários