Sindicato pede que se proceda ao pagamento de compensação económica aos trabalhadores de Casinos








«A Direcção do Sindicato de Hotelaria do Centro, em representação dos trabalhadores dos Casinos da Figueira da Foz e Espinho, enviou oficio a solicitar que estas empresas que têm obtido excelentes lucros dos resultados dos anos de 2017, 2018 e 2019, procedam ao pagamento de uma compensação económica aos seus trabalhadores que estão em Lay Off e que na sua grande maioria se viram ressarcidos de cerca de 50% da sua retribuição mensal. Evocámos para o efeito os seguintes argumentos e a realidade porque estão a passar os trabalhadores e suas famílias. 1- Os trabalhadores das salas de jogos tradicionais, da sala de máquinas automáticas e da restauração deixaram de receber as gratificações com o encerramento dos casinos; 2- As gratificações são parte significativa do ganho mensal dos trabalhadores, sendo que alguns trabalhadores recebem mais de gratificações do que de salário mensal; 3- Os trabalhadores foram muito penalizados com o encerramento dos casinos e, em consequência, com a perda das gratificações; 4- As empresas recorreram ao lay-off, que já prolongaram por segundo período, nesta nova situação, os trabalhadores são duplamente penalizados no seu ganho mensal; 5- É um facto indesmentível que os trabalhadores perderam o valor das gratificações; 6- Por outro lado, com a entrada em vigor do lay-off, os trabalhadores perderam mais 33% do seu salário, muitos trabalhadores viram-se assim, em Abril, sem cerca de 50% dos seus rendimentos habituais; 7- Acresce que não se provou no processo que as empresas apresentaram entregaram, nenhuma consegue confirmar-se a existência de situação de crise empresarial que justificasse o recurso ao lay-off por parte das empresas. Assim, a Direcção do Sindicato propôs, que seja dada um compensação económica a todos os trabalhadores afectados pela medida, como aliás aconteceu na TAP e noutras empresas» segundo informa através de nota enviada pelo Sindicato para a imprensa.

Publicar um comentário

0 Comentários