COVID-19: Associação de Coletividades do Concelho da Figueira da Foz emite comunicado




Leia na íntegra o comunicado, emitido pela Associação de Coletividades da Figueira da Foz, sobre os mais recentes dados do novo corona vírus:



«Face aos mais recentes dados sobre o novo coronavírus COVID-19, a evolução do número de casos diagnosticados e a disseminação da doença, a Associação das Coletividades do Concelho da Figueira da Foz (ACCFF), no seguimento das orientações emanadas pela DGS, recomenda às associações, clubes e coletividades de cultura, recreio e desporto que, por um período ajustado à evolução epidemiológica, adotem as seguintes medidas de contenção: • o cancelamento ou adiamento de todas as atividades de âmbito cultural, recreativo, desportivo ou social, incluindo ensaios ou treinos, promovidas dentro e foras das instalações; • a avaliação das condições de funcionamento e de frequência dos bares das associações, clubes e coletividades, fazendo cumprir os limites de horários estabelecidos (até às 21h) e adotando medidas de contenção que respondam à emergência de saúde pública, que, em última instância e na presença regular e permanente de grupos de risco, devem passar pelo seu encerramento temporário; • a proibição de atividades, promovidas por outras entidades, que tenham ou venham a ter lugar nas instalações das associações, clubes e coletividades que envolvam um número considerável de pessoas ou que, independentemente do seu número, reúnam grupos de risco; • o adiamento das Assembleias Gerais obrigatórias, cujo prazo legal para a sua realização foi prorrogado até 30 de junho, nos termos do Decreto-Lei n.o 10-A/2020, de 13 de março; • a realização, sempre que possível, das reuniões ou contactos que se mostrem essenciais e inadiáveis através de contato telefónico, correio eletrónico ou videoconferência; • a observação de medidas de distanciamento social, de higiene das mãos e etiqueta respiratória. O associativismo vive da comunhão e da partilha para que a experiência humana possa ser mais leve e feliz. Lutamos, diariamente, contra o individualismo e o comodismo que cerceiam este desiderato. Hoje, por muito que nos custe escrever isto, a exigência nacional assim o obriga: #fique em casa. Voltaremos a abraçar-nos já a seguir».

Publicar um comentário

0 Comentários