Montemor-o-Velho reforça estratégia de combate às alterações climáticas






Com um investimento próximo dos 345 mil euros, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho vai intervir em três espaços do concelho com vista a reforçar a estratégia de combate às alterações climáticas. Os projetos referentes a Montemor-o-Velho foram dados a conhecer, no dia 26 de fevereiro, no Espaço Inovação Mealhada, no âmbito da apresentação do projeto "Demonstração e Inovação para Adaptação às Alterações Climáticas na Região de Coimbra", liderado pela CIM – Região de Coimbra e que conta também com as parcerias dos Municípios da Mealhada e de Condeixa-a-Nova. Na ocasião, o vice-presidente da Câmara Municipal, José Veríssimo, sublinhou: “Montemor-o-Velho é um concelho essencialmente agrícola e, se calhar, onde refletem mais estas alterações climáticas”. Com os fenómenos meteorológicos extremos na memória – incêndios em 2017, a Leslie em 2018 e as tempestades Elsa e Fabien em 2019 –, José Veríssimo destacou a importância do projeto e reiterou a pertinência para as questões relacionadas com as alterações climáticas. Assim, em Montemor-o-Velho, o projeto vai permitir a construção de uma captação de rega e da remodelação do sistema de rega da Urbanização da Quinta de S. Luiz, em Pereira, a construção de uma captação de rega da envolvente do Convento dos Anjos, em Montemor-o-Velho, e o fornecimento e instalação de velas tensadas no Mercado Municipal, com vista à criação de uma zona de ensombramento. Na Mealhada, as intervenções vão ocorrer na EB2 da Mealhada, na Quinta do Vale de São Romão, no Parque da Cidade e no Mercado Municipal. A arborização de passeios e espaços urbanos e a aposta em ações de sensibilização no que concerne ao uso sustentável da água são as medidas a ser implementadas por Condeixa-a-Nova. No decorrer das diversas intervenções dos parceiros e entidades envolvidas, Jorge Brito, Secretário Executivo da CIM-Região de Coimbra, referiu que a candidatura Demonstração e Inovação para Adaptação às Alterações Climáticas na Região de Coimbra foi de cerca de um milhão de euros, reforçando o compromisso na “mitigação do combate às alterações climáticas”. Recorda-se que a candidatura foi aprovada pelo PO SEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, Portugal 2020 e Fundo de Coesão.

Publicar um comentário

0 Comentários