Etnografia, tradição e património em destaque na freguesia de Santo Varão




À saída da ponte de Formoselha, junto à Foz da Vala, no dia 29 de setembro, na freguesia de Santo Varão, o Centro Beira Mondego (CBM) e o Rancho Folclórico do CBM voltaram a surpreender com a IV Mostra Etnográfica “Fátima Verão” – “O Povo que vive no rio ... ou o Rio que vive no povo!”.



“Temos aqui um património natural que é importante divulgar e preservar”, avançou Pedro Santos, coordenador do Rancho Folclórico do CBM, antes do arranque da iniciativa que reuniu muito público e que foi, igualmente, um tributo à memória de todos aqueles cujas vivências se encontram intimamente ligadas ao rio Mondego.
Assim, ao longo da tarde foram muitas as cenas do quotidiano de antanho que dezenas de figurantes recriaram, surpreendendo os presentes com os momentos, por exemplo, dedicados ao pregão do sal, à lavagem da roupa, às merendas, aos momentos de lazer ou de preparação das redes de pesca.
Noutro ponto da freguesia e numa lógica de interligação entre as diversas iniciativas, no Centro Cultural de Santo Varão, a Liga dos Amigos de Santo Varão, preparou a exposição “Em defesa do património local: Olhar, interiorizar e salvaguardar” e que, de acordo com a presidente Fátima Tarrafa, pretende “ser um momento que contribua para mostrar a cultura da freguesia e do concelho, assim como salvaguardar o património”.
A mostra, que vai estar patente durante o fim-de-semana, apresenta diversos aspetos ligados à área da educação, às profissões e utensílios usados na agricultura e no rio, deixando ainda espaço para mostrar a riqueza e a criatividade usada ao serviço das rendas e bordados.
O adjunto do Presidente da Câmara Municipal, Rui Santos, e o presidente da Junta de Freguesia de Santo Varão, João Girão, marcaram presença nas iniciativas que integraram a programação do Ano Europeu do Património Cultural no concelho de Montemor-o-Velho e aproveitaram para deixar rasgados elogios e congratular-se pela freguesia ter voltado a demonstrar uma capacidade exímia em promover e divulgar um património que é pertença de toda a comunidade.

Publicar um comentário

0 Comentários