Bem-Vindo à Foz ao Minuto, líder de audiências na Figueira da Foz

publicidade.fozaominuto@gmail.com

publicidade.fozaominuto@gmail.com
A melhor forma de anunciar no século XXI

18 de agosto de 2018

Gliding Barnacles 2018 começa a 28 de Agosto e termina a 2 de Setembro




SURF + ARTE + MÚSICA + VINHO = LIFESTYLE



Desde a 1.ª edição, realizada na Figueira da Foz em 2014,o Gliding Barnacles (GB)superou todas as projecções e conseguiu afirmar-se como um evento de surf inovador em Portugal através da sua associação ao lifestyle e à cultura do surf clássico, com pranchas inspiradas nos anos 50, 60 e 70.

A vontade de apresentar muito mais do que uma semana de surf clássico não competitivo, passou por recuperar um modelo prestigiante de organização (o chamado ‘surf invitational’, que se desenvolveu a partir das ilhas do Havai nos anos 50).

Nesse modelo, a organização selecciona e convida um determinado número de surfistas oriundos de várias partes do mundo, que representam o melhor, em pranchas longboard, dos anos em questão, possibilitado também ao público presente, mediante inscrição, a partilha de ondas e experiências.

No sentido de diferenciar o Gliding Barnacles dos modelos competitivos, aproximando a cidade ao mar de uma forma ecologicamente sustentável, e reconhecendo o potencial do universo estético e a forma de viver associada ao surf,o convite também incluiu criativos de todo o mundo relacionados com o surf, ‘shapers’, designers, fotógrafos e cineastas, aproximando todos aqueles que tornam a experiência no mar visível, testemunhável e permanente no tempo. 

Foi na praia do Cabedelo, na margem sul do Mondego, que se iniciaram as grandes competições de surf de nível mundial em Portugal: em 1996, há 22 anos, Kelly Slater ganhou aqui o seu quarto título, mas décadas antes já se surfava nestas ondas - Miki Dora surfou na Figueira da Foz e a prática do surf está documentada pelo menos desde a década de 1940 - e é com base nesta longa tradição que o convite do Gliding Barnacles representa a identificação de uma comunidade com o lugar e com o mar, que abraça o surf como parte fundamental desta identidade, e que não depende dos calendários ou dos compromissos das competições internacionais

Através de nota de imprensa a organização informa que «em 2018, pelo quinto ano consecutivo, este evento de celebração do mar, organizado pelo espírito colaborativo de dezenas de pessoas e que, ano após ano, promove a Figueira da Foz como destino privilegiado para a prática da modalidade a nível mundial, quer continuar a crescer e a consolidar-se, mantendo a sua identidade e o compromisso com os valores ecológicos e comunitários que nos projectaram como uma referência no calendário de surf internacional».

A semana de surf clássico mais esperada na Península Ibérica regressa entre 28 de Agosto e 2 de Setembro. Ao longo das últimas quatro edições do Gliding Barnacles, o nível de surf apresentado superou sempre todas as expectativas, essencialmente porque a “palavra” - hoje não apenas no seu sentido oral e escrito, mas também no seu sentido digital - passou entre a comunidade nacional e internacional de surfistas, viajando entre continentes,atraindo entre os 25 surfistas convidados de 2017, um número cada vez maior de participantes internacionais como o australiano Beau Young, campeão mundial de longboard em 2000 e 2003, o japonês Hideki Jumbo Sakakibara, o mexicano Israel Preciado, ou a americana Karina Rozunko, vencedora do Malibu Surf Relik, a prova mais importante de longboard na Califórnia.

A mesma nota explica que «ao mesmo tempo, sucessivamente, foram sendo adicionadas participações e propostas culturais com as quais nos identificamos(como o SAL - Surf at Lisbon Film Festival, o Citemor - Festival de Montemor-o-Velho, e o Simplesmente Vinho, certame internacional de vinhos na cidade do Porto) que muito contribuíram para repensar a relação da cidade com o mar e o surf, no sentido de demonstrar que o mar não faz apenas parte do horizonte visual da cidade durante o Verão, e é possível criar dinâmicas regionais muito interessantes para os turistas, portugueses e estrangeiros, que visitam a Figueira da Foz ao longo de todo o ano.O denominador comum a todos os momentos vividos durante o Gliding Barnacles é o lado autêntico e generoso que passa da partilha de ondas no mar para a partilha de uma forte acção cultural na cidade».

O palco principal é o oceano Atlântico mas durante o Gliding Barnacles toda a cidade se agita, também com a programação oferecida a partir da garagem Auto-Peninsular, em pleno Bairro Novo, zona turística de excelência da Figueira da Foz. Aqui é possível ver cinema e exposições de fotografia e é a partir daqui que a noite se inicia, acolhendo parte dos 20 concertos agendados para 2018. O Gliding Barnacles procura integrar, desta forma, surfistas e criativos de mil-e-um ofícios e nacionalidades, operando numa rede de colaborações, que aqui encontra um espaço anual informal de encontro e convívio, uma plataforma de reflexão cultural e de estímulo da comunidade criativa.

Caracterizando-se por ser um encontro internacional, integrador, ecologicamente sustentável e não competitivo,o Gliding Barnacles encontra no público entre os 16 e os 45 anos a sua maior percentagem de visitantes. Nas nacionalidades,para além dos visitantes nacionais, os espanhóis das regiões da Galiza, Astúrias, Cantábria, País Basco, Catalunha e Comunidade Valênciana, representam a expressão mais elevada de presenças.

Seguem-se os visitantes de países da União Europeia (como a França, o Reino Unido, Itália, Holanda, Alemanha, Dinamarca, Noruega e Suécia)e extracomunitários oriundos da Austrália, Nova Zelândia, Índia, Estados Unidos da América, Japão, Indonésia e Brasil, entre outras nacionalidades.

No final do evento será usada para a divulgação do Gliding Barnacles uma curta-metragem, candidata a exibição em vários festivais internacionais de cinema de surf, e uma selecção das melhores fotografias.

Nas palavras do fundador e designer da Fly Black Bird, Pedro Falcão, o Gliding Barnacles conquistou o seu lugar como “o melhor evento de celebração da cultura de surf alternativo. Ponto”.


Para marcar estes cinco anos, um conjunto internacional de surfistas, fotógrafos, músicos e criativos de várias disciplinas, vão desenvolver um trabalho de colaboração durante a semana de 28 de Agosto e 2 de Setembro,que será incluído num documentário e livro a editar durante a 6.ª edição do GB, em 2019.

O Gliding Barnacles 2018 é uma organização da Associação de Desenvolvimento Mais Surf e da Câmara Municipal da Figueira da Foz, com o apoio do Turismo Centro de Portugal e juntas de freguesia de São Pedro e de Buarcos e São Julião.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.



FotografiaLDA

Principais destaques da semana

Anuncie AQUI

Copyright © Foz ao Minuto