Bem-Vindo à Foz ao Minuto, líder de audiências na Figueira da Foz

publicidade.fozaominuto@gmail.com

publicidade.fozaominuto@gmail.com
A melhor forma de anunciar no século XXI

16 de maio de 2018

Cantanhede aprovou o Plano Operacional Municipal contra incêndios



CANTANHEDE


A Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios do Município de Cantanhede aprovou, por unanimidade, o Plano Operacional Municipal (POM) para 2018. O documento foi apreciado e discutido no decurso de uma reunião presidida pela líder do executivo camarário, Helena Teodósio, e na qual participaram os representantes das entidades que constituem o órgão que tem a missão de articular a actuação dos organismos com competências em matéria de defesa da floresta.


De elaboração obrigatória, o POM define a estratégia de prevenção e combate aos incêndios rurais e regula a articulação entre entidades e organismos municipais e distritais ao nível da vigilância e detecção, 1.ª intervenção, combate, rescaldo e vigilância activa pós-rescaldo.

Nesse âmbito, estão contempladas quatro tipos de operações: a vigilância e detecção, que envolve os Bombeiros Voluntários de Cantanhede, o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, o Destacamento Territorial de Cantanhede da Guarda Nacional Republicana e a Equipa de Sapadores Florestais da Junta de Freguesia da Tocha; a primeira intervenção, que, para além dos recursos previstos, mobiliza ainda a equipa de voluntários da freguesia da Cordinhã; o combate aos incêndios, no qual intervêm, com responsabilidade de comando das operações, os Bombeiros Voluntários de Cantanhede; e o rescaldo e vigilância activa pós-rescaldo.

A este respeito, a presidente da Câmara Municipal manifestou-se confiante de que “o Plano Operacional Municipal está bem estruturado e tem devidamente protocolados os mecanismos necessários para dar resposta adequada às situações em qualquer dos níveis de intervenção definidos”. A autarca considera que “o planeamento das funções dos agentes de protecção civil envolvidos POM é crucial para prevenir e combater os incêndios” e aponta “a vigilância e a prevenção como factores indispensáveis à diminuição das ocorrências, o que passa pela boa coordenação e articulação de quem intervém nesse processo”.

A presidente da Câmara Municipal deu ainda a conhecer à Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios os contornos das candidaturas  apresentadas às medidas de estabilização de emergência pós-incêndio para os locais afectados pelos incêndios de 2017. Desenvolvidas pelo Gabinete Técnico Florestal da autarquia, em parceria com Organização Florestal Atlantis, as candidaturas representam um investimento conjunto de mais de 180 mil euros na execução de acções de regularização do regime hidrológico das linhas de água, sementeira ou plantação de espécies ripícolas e autóctones e aquisição ou corte e processamento de resíduos orgânicos/ florestais.

Durante a reunião Comissão Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios foi unânime a opinião de que o POM é determinante para o êxito das acções previstas, uma vez que dá orientações precisas sobre o modo de proceder em diferentes circunstâncias, facilitando a articulação dos meios e das entidades envolvidas na defesa da floresta contra incêndios, no sentido de dar resposta rápida e adequada a este tipo de ocorrências e assim minimizar as perturbações socioeconómicas e ambientais provocadas que daí podem resultar.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.



FotografiaLDA

Principais destaques da semana

Anuncie AQUI

Copyright © Foz ao Minuto