Bem-Vindo à Foz ao Minuto, líder de audiências na Figueira da Foz

FotografiaLDA

FotografiaLDA

12 de março de 2018

Montemor-o-Velho: “Festival do Arroz e da Lampreia continua a ser um sucesso”



MONTEMOR-O-VELHO

Ao longo de 10 dias, a 16.ª edição do Festival do Arroz e da Lampreia (FAL) | Sabores do Campo e do Rio voltou a surpreender e a desafiar o palato dos visitantes. A chuva, presença assídua na edição de 2018, parece ter abençoado o certame gastronómico mais saboroso da região, tendo atraído ainda mais público ao largo da feira, em Montemor-o-Velho.



Ao avançar que o FAL “tem recebido bastantes elogios”, o presidente da Câmara Municipal, Emílio Torrão, referiu: “Estávamos muito apreensivos com o tempo, sabíamos que ia chover muito. O que nos surpreendeu foi que as pessoas, mesmo com mau tempo, não deixam e não resistem a vir ao festival”.
O edil montemorense, muito satisfeito pela forma como decorreu o certame, frisou: “O FAL ganha cada vez mais projecção, naturalmente tem o seu nome, recuperámos o prestígio do festival e só temos que continuar a fazer melhor e a inovar”.
Com aposta reiterada na qualidade e na melhoria de condições para as tasquinhas, expositores, de modo a elevar a experiência de quem visita o festival, Emílio Torrão sublinhou: “É sempre possível inovar. Temos melhorado e corrigido alguns aspectos porque queremos, a cada edição, ter um festival melhor e com mais qualidade”.
“O FAL continua a ser um sucesso!”, concluiu.
Após a profunda alteração feita na edição anterior na área das tasquinhas, com o aumento do espaço de sala, com a colocação uma tenda secundária para a colocação das cozinhas e churrasqueiras, o público agradeceu e voltou a marcar presença, confirmando que o FAL ganhou um espaço próprio na promoção do concelho e das suas riquezas.
Ao lembrar que “as condições estão melhores e que há espaço para melhorar”, os responsáveis pelas tasquinhas do Centro Beira Mondego e do Grupo Folclórico da Ereira, presentes desde a primeira edição, ou da Casa Povo Arazede e da Tasquinha da Carne Marinhoa – Temudu’s, presenças mais recentes, referiram que, “apesar do tempo chuvoso, este ano houve mais pessoas a vir ao festival”.
A par da sempre excelente gastronomia apresentada pelas tasquinhas, o FAL contou ainda com momentos dedicados à cozinha ao vivo, com o sabor da tradição apresentado pelas tasquinhas ou com um toque de modernidade apresentado por Filipe Ribeiro, do blog Panela de Ensaio ou pelo chef Óscar Gomes, do Restaurante Dona Raquel - Garça Real Hotel & SPA.
Os eventos desportivos também fizeram parte da programação do festival, com o arranque do Roadshow Canoe Portugal 2018 que vai percorrer o país a divulgar o campeonato do mundo de velocidade (Montemor-o-Velho) e o campeonato do mundo de maratona (Prado, Vila Verde, de 6 a 9 de Setembro) ou a entrega de prémios da 2.ª edição do Night Urban Trail Castle.
A mostra de artesanato do concelho, os postos de venda do Arroz Carolino produzido no Baixo Mondego, a área de doçaria local, com muitas e deliciosas iguarias e arroz doce quentinho feito na hora, o espaço infantil (Morlândia) e área de pinturas faciais ou a área dedicada às petisqueiras, uma novidade da edição deste ano, foram outros dos motivos que contribuíram para tornar ainda mais especial o FAL.
Durante o festival multiplicaram-se as manifestações artísticas que colocaram em evidência a qualidade e o dinamismo do tecido associativo do concelho, mas também do Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Velho, destacando-se a iniciativa “Música e Teares”, desenvolvida pela turma do 6.º D, no âmbito do concurso de empreendedorismo escolar.
O recinto do festival está encerrado, mas o espírito do FAL prolonga-se durante todo mês com a Mostra nos Restaurantes Aderentes.
Num esforço contínuo de imprimir maior dinâmica à premissa de “Valorizar o que é nosso” e de potenciar a economia local, foi novamente lançado o desafio aos restaurantes concelhios para se associarem aos valores do Festival. Assim, Os Patinhos (Carapinheira), Dona Raquel (Meãs do Campo), A Grelha (Montemor-o-Velho), Doce Mor (Montemor-o-Velho), Floripes (Montemor-o-Velho), O Marinheiro (Montemor-o-Velho), O Mosteiro (Montemor-o-Velho), Casa Arménio (Tentúgal) e Escondidinho (Pereira) participam no FAL de forma mais alargada, transformando o mês de Março no mês do Arroz e da Lampreia em Montemor-o-Velho.
O FAL foi organizado pelo Município de Montemor-o-Velho, contou com parceria estratégica da Turismo Centro de Portugal, com os apoios da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo do Baixo Mondego, da Adega Cooperativa de Cantanhede, da Cooperativa Agrícola do Concelho de Montemor-o-Velho, da DELTA, de Ernesto Morgado AS, da GazMondego, da Lacticoop, da Novarroz, da Stoffus, e a colaboração da Câmara Municipal de Cantanhede, da Câmara Municipal de Figueira da Foz, e das Juntas e Uniões das Freguesias do concelho.--

Sem comentários:

Enviar um comentário

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.


Anuncie AQUI

Principais destaques da semana

Copyright © Foz ao Minuto