Bem-Vindo à Foz ao Minuto, líder de audiências na Figueira da Foz

publicidade.fozaominuto@gmail.com

publicidade.fozaominuto@gmail.com
A melhor forma de anunciar no século XXI

11 de março de 2018

Mensagem Editorial: O ano das "fake news"




Mensagem Editorial: O Ano das Fake News



Vivemos um período de mudança e transformação, não só no jornalismo como em muitas áreas, a globalização e o acesso virtual à informação mudaram o mundo, tornando as perguntas e respostas mais rápidas, mas toda essa interacção está sob ameaça das «fake news», essa informação por vezes é turva e perigosa, e propaga-se a uma velocidade superior à verdade.




O maior problema das «fake news», é que quando são lançadas nas redes sociais, "viralizam" e conseguem um alcance global superior ao das notícias reais, ou até aos desmentidos sobre as mesmas, é por isso obrigação de quem a escreve ter atenção à consequência do que pode acontecer, antes de publicar.

Os investigadores do MIT (Massachusetts Institute of Technology) fizeram um estudo através do Twitter, entre 2006 e 2017, onde foram analisadas 126 mil notícias, que após várias partilhas conseguiram ser visualizadas 4,5 milhões de vezes. Um dos pontos mais importantes que o grupo de investigadores conseguiu extrair, foi o facto de uma notícia falsa ter 70% de hipóteses a mais do que uma notícia verdadeira, de se tornar "viral" e ser partilhada por milhares de pessoas.

Outro dos dados revelador foi a maioria das notícias falsas, não serem noticiadas por erro de quem a escreveu, ou por lapso, mas sim por intencionalidade de disputarem visualizações, interesse e "tocarem nos sentimentos das pessoas", o que é usado de forma abusiva por algumas instituições.

Este é um tema muito actual e muito verídico, numa primeira fase, os «media exclusivamente online» foram os mais afectados, uma vez que as notícias vinculadas em redes sociais são mais propensas a este tipo de erro, e a uma enorme mediatização que cresce com a constante partilha, no entanto, numa segunda fase, também os jornais em papel e a televisão estão sujeitos a este problema, que é agora mais contemporâneo do que nunca.

A Foz ao Minuto, tenta fugir de todas as armadilhas das «fake news», mesmo quando recebe informações ou comunicados que não corresponde à verdade, mas para qualquer jornalista esta é a maior ameaça do ano 2018, o combate à mentira, e o desmascarar da mesma, quando já fundida com a opinião pública, se torna difícil de extrair.




Director da Foz ao Minuto
Joel Perpétuo

Sem comentários:

Enviar um comentário

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.



FotografiaLDA

Principais destaques da semana

Anuncie AQUI

Copyright © Foz ao Minuto