Anuncio

Anuncio

27 de novembro de 2017

Corrida e Caminhada solidária a favor dos Bombeiros de Brasfemes foi um sucesso



DESPORTO



Mais de seis centenas de participantes contribuíram para o resplendor de uma iniciativa de características singulares, contribuindo em muito para “amparar” a Associação Humanitária.


Foi um sucesso estrondoso. A Corrida e Caminhada Solidária a favor dos Bombeiros Voluntários de Brasfemes, que contou com a organização técnica Associação Desportiva 4 Estações, “mexeram” com mais de seis centenas de pessoas que, de forma muito saudável, contribuíram para que este domingo de manhã tivesses sido passado em união.
O útil e o agradável correram e caminharam juntos ao longo de oito quilómetros. O Parque Verde, na margem esquerda do rio Mondego, foi o “quartel-sede” durante algumas horas da corporação de Brasfemes. A Mata Nacional do Choupal ajudou fortemente a oxigenar os pulmões dos participantes que, em boa hora, deram por bem empregue o tempo passado na companhia de quem muito faz pela comunidade.
Mas esta não era uma corrida e caminhada qualquer. Era um evento com características muito singulares: a solidariedade para com a Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Brasfemes, estrutura que se move com o sentido de fraternidade e responsabilidade com a sociedade. E sem limites. E foi sem limites que o comandante Acácio Monteiro, vestido a rigor, deu o exemplo e partiu, corajoso e sem preconceitos, para completar os oito quilómetros de corrida, percorridos a um ritmo apressado a mostrar que a sua condição física está apurada. Na linha de meta foi cumprimentado pelo presidente da Associação Humanitária, Gonçalo Santos, e segundo comandante, Bruno Santos. O exemplo de generosidade foi recimpensado.
À partida apresentaram-se mais de meio milhar de participantes para abordar a primeira edição da Corrida e Caminhada a favor dos Bombeiros Voluntários de Brasfemes. Todos, sem excepção, fizeram a diferença. A presença contou a valer. E de cada maneira. Tanto a Corrida como a Caminhada decorreu em harmonia pela margem direita.
O lençol de água do rio Mondego ajudava a espelhar os movimentos e passadas dadas pelos “guerreiros” solidários. Atentos a eventuais acidentes de percurso encontravam-se os atentos os “soldados da paz”, auxiliados pelas botijas de gás da Galp cuidadosamente perfilados ao longo do traçado. As estradas enchiam-se de jovialidade contagiosa. Coimbra agradeceu a energia proveniente da Corrida e Caminhada a favor dos Bombeiros Voluntários de Brasfemes, os quais congratularam-se com a adesão à iniciativa.
Além da prática de desporto, a iniciativa teve como objectivo ajudar a corporação que, até pode não ter todos os bens materiais que gostariam de ter, mas os operacionais, homens e mulheres, tudo fazem para corresponder aos anseios da comunidade. Até por isso, o sucesso foi desenhado por pais, filhos, avós e netos… Até animais de estimação, isentos de inscrição, acompanharam dois participantes.

Primeiros oito quilómetros de solidariedade autêntica


Há um mês e alguns dias depois da tragédia dos incêndios que devastou grande parte da região Centro, os Bombeiros Voluntários de Brasfemes viveram de muito perto o sofrimento daqueles que perderam familiares e os seus bens, os quais foram conquistados com uma vida de muito trabalho e dedicação. Os “soldados da paz” travaram lutas desenfreadas contra as chamas. Foi um vaivém constante de cargas e descargas.
Foi um conflito sem paralelo. Centenas de incêndios que deflagraram no Norte e Centro de Portugal, o pior dia de fogos do ano. Além de terem obrigado a evacuar localidades, a realojar populações e a cortar o trânsito em dezenas de estradas, os bombeiros foram incansáveis
Os de Brasfemes passaram mais tempo fora da sua área de jurisdição – se é que existe território demarcado de actuação para acudir a população – do que no seu espaço de conforto, que é o seu quartel.
Um mês e alguns dias depois da tragédia dos incêndios, mais de seis centenas de pessoas “deram as mãos” para ajudar a superar as imagens arrepiantes que se “alojaram” vão permanecer por muitos anos nas cabeças dos operacionais de Brasfemes. Os primeiros oito quilómetros de solidariedade foram palmilhados na primeira edição da Corrida e Caminhada.
No final, ficou o apelo por parte de várias pessoas para que este tipo de actividades volte a invadir as ruas de Coimbra. Se para alguns dos participantes, a zona ribeirinha do Mondego é um local sublime para que as aventuras e peripécias se voltem a repetir, para muitos outros, a segunda edição não pode parar e ser uma miragem, porque, sublinharam, «é muito importante para a saúde e bem-estar».
«Estamos rendidos», disse um grupo de gente jovem e divertida, confidenciando que «estes eventos motivam-nos a manter a nossa condição física e, muito obrigado, por nos transmitirem confiança para o nosso bem-estar, à semelhança das forças de segurança».

Continuar activamente a desempenhar a missão sem falhas


Naturalmente que os Bombeiros Voluntários de Brasfemes felicitaram e agradeceram todos aqueles que com eles estiveram durante a manhã deste domingo, ajudando a crescer a lavareda da solidariedade, bem como àqueles que ajudaram na organização, nomeadamente Gazmondego, Galp Gás, 111 Sport – Comércio Automóvel, Associação Desportiva 4 Estações, Câmara Municipal de Coimbra, Junta de Freguesia de Brasfemes, Alves Bandeira, VBM Seguros, Carvalho, Amado & Filho, Tonito dos Leitões, Polícia de Segurança Pública (PSP) e Polícia Municipal (PM).
Como sublinhou o presidente da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Brasfemes, Gonçalo Santos, «no rescaldo de um Verão atípico, que provocou um enorme desgaste no material dos bombeiros, surgiu a ideia de poder contribuir para que possamos continuar a desempenhar a nossa missão, sem falhas, através de uma iniciativa solidária que envolveu toda a população».
«Por via desse efeito, os vários vencedores, segundos e terceiros classificados da corrida foram obsequiados com um diploma que simboliza os lugares alcançados, assim como uma medalha oferecida pela Câmara Municipal de Coimbra, o que não deixa de ser uma participação 100% solidária, em que os caminhantes foram excepcionais a todos os níveis», acrescentou Gonçalo Santos.


Classificações


Masculinos

Seniores

1.º Carlos Costa (CPT Sobral de Ceira)    28m27s
2.º Ricardo Santos (DCIP Pedrulha-Mealhada)  28m49s
3.º Hugo Coelho (Cluve)              28m55s

M-40

1.º Américo Pinho (Escapães)    29m56s
2.º Nuno Silva (João Silva Academia Atletismo) 30m44s
3.º David Amaral (Coimbra Trail Running)            30m53s

M-45

1.º Hugo Coelho (Cluve)              28m55s
2.º Paulo Antunes (Académica)                29m06s
3.º Manuel Pinto (Tribo NR)       29m07s

M-50

1.º António Oliveira (CPT Sobral Ceira)  29m50s
2.º Carlos Rodrigues (Coimbra Trail Running)     31m09s
3.º António Patrício (Con_dores do Choupal Coimbra)  34m46s

M-55

1.º Francisco Marques (Cluve)  31m16s
2.º Pedro Gerardo (Cluve)          31m35s
3.º Alberto Freches (Académica)             33m17s


Femininos

Seniores

1.ª Marta Lobo (Académica)      33m58s
2.ª Ana Dourado (Coimbra Trail Running)            39m46s
3.ª Catarina Marques (Coimbra Trail Running)   40m21s

F35

1.ª Joana Azedo (CPT Coimbra)                40m33s
2.ª Natália José (Coimbra Trail Running)               46m50s
3.ª Teresa Simões (Individual)   47m53s

F40

1.ª Ana Dourado (Coimbra Trail Running)            39m46s
2.ª Catarina Alves (Coimbra Trail Running)          43m23s
3.ª Ana Azedo (CPT Coimbra)    45m42s

F45

1.ª Catarina Marques (Coimbra Trail Running)   40m21s
2.ª Alice Ventura (Vikings Trail Runners/CCR Alcabideque)         43m53s
3.ª Carmencita Quadrado (Individual)   46m45s

F50

1.ª Fátima Machado (CPT Coimbra)        43m25s
2.ª Cristina Duarte (Individual)  49m05s
3.ª Cecília Sousa (Individual)      49m34s



Por equipas

Masculinos

1.ª CPT Sobral Ceira        12
2.ª Cluve             33
3.ª Coimbra Trail Running            35

Femininos

1.ª Coimbra Trail Running            11
2.ª CPT Coimbra               21











Sem comentários:

Enviar um comentário

Direitos de autor

Todo o conteúdo deste site encontra-se protegido por direitos de autor. Não é autorizada a cópia permanente, no todo ou parte, e por qualquer forma, do conteúdo deste site, nem a colocação de links para este site em outros sites, sem o consentimento prévio escrito da Foz ao Minuto.

O utilizador não está autorizado a transmitir, distribuir, publicar, modificar, vender ou utilizar por qualquer forma a informação, incluindo imagens, contida neste site.

A prática de plágio é considerada crime, segundo a lei portuguesa.

A Foz ao Minuto encontra-se registada na Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) com o número de registo 126961, e encontra-se apta para as suas funções.


Copyright © fozaominuto