4 de agosto de 2017

População do Louriçal revolada com serviços de saúde

Fotografia de Diário de Leiria


LOURIÇAL

Um grupo de utentes da Unidade de Saúde de Cuidados Personalizados Vale do Arunca, do Centro de Saúde de Pombal, está indignado com a situação que se verifica no posto do Lou­riçal. “Estamos perante uma situação descontrolada que chegou ao limite”, diz um dos utentes, alertando que, ca­so não exista uma resolução, será realizada uma acção de revolta popular. 

Veja na íntegra o abaixo assinado":

«A população do Louriçal, no seu justo direito de reclamar um Serviço Nacional de Saúde público, digno e de qualidade, reivindica o reforço do número de recursos humanos que asseguram o funcionamento do pólo do Louriçal Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados do Vale do Arunca. 
Devido à alegada falta destes recursos, a Unidade de Cuidados Personalizados de Saúde do Vale do Arunca tem vindo, progressivamente a degradar os serviços de saúde prestados aos utentes do Louriçal. Esta incapacidade da referida Unidade obriga os utentes a recorrerem aos hospitais com os consequentes custos e desconfortos acrescidos, nomeadamente para a população mais idosa. 
Mais gravosa se torna a situação na medida em que este pólo do Louriçal é responsável por prestar assistência a mais de 4000 utentes. 
A prevalência desta situação, subverte decisivamente a política de prestação de serviços de saúde de proximidade, que permitam aliviar os hospitais e, por conseguinte, melhorar os serviços que os mesmos prestam. Promoverá, também, a curto prazo, a reversão de todos os progressos alcançados até à actualidade, no que diz respeito à prestação de cuidados de saúde continuados, em que prevenção se estabelece como objectivo primordial. Subsiste, ainda, na mente da população o cenário de um eventual fecho deste pólo, o que acarretaria consequências nefastas para a uma das maiores freguesias do concelho de Pombal. 
Assim, os cidadãos e entidades abaixo-assinados exigem que os responsáveis esclareçam qual o futuro deste pólo de saúde e que tomem medidas urgentes com vista à correcção de uma situação que é insustentável e incompreensível».

Sem comentários:

Enviar um comentário

Copyright © fozaominuto