3 de agosto de 2017

Crónica de Rui Duque: A pessoa-carneiro



Crónica: A pessoa-carneiro
Rui Duque

“Nas primeiras classes, fazemos esse ensino em termos de analogia com os animais familiares. Os gatos gostam de estar sozinhos. Os carneiros de andar em rebanho. As martas são ferozes e não domesticáveis. As cobaias são mansas e afetuosas. Tu és uma pessoa-gato, uma pessoa-cobaia, uma pessoa-carneiro ou uma pessoa-marta.” A ilha, Huxley, Aldous, 1962. 

A transcrição de um grande escritor do século XX, dá o mote à crónica, duma visão da sociedade atual (em conjuntura eleitoral). 

Saber dos homens que foram meninos que cresceram e puderam aprender a crescer com comparações com animais, é um processo educacional que poucos identificarão, por as raízes e a ligação à natureza ser hoje uma verdadeira quimera.
Mas, e apesar disso, quem não reconhecerá naquelas comparações muito do que vamos encontrando no nosso caminho?

Hoje (con)vivemos com uma larga maioria de pessoas carneiro: aquelas a quem a solidão incomoda e a necessidade de estar ligado a um pensamento grupal único, sem tibiezas ou dúvidas cartesianas, é o fundamento da sua existência física, mental e emocional. 

São pessoas que fanatizam o (seu) clube, o (seu) partido, o (seu) líder, e impossibilitam que a sociedade se desenvolva humanamente, priorizando o avanço do primarismo…

Se continuássemos pela leitura da obra citada, aprenderíamos, como aquelas crianças aprendiam, que o conhecimento e a experiência, são fundamento de adoção de comportamentos civilizacionais evoluídos, mais humanos, sabedores e interventores, no sentido do bem comum, sem condicionamentos ou obrigatoriedades de pensamento único ou ação material ou ética, ilícita ou amoral.

Acredito que há uma revolução universal em marcha, e que os homens inevitavelmente estão a aprender, de uma forma ou de outra, estas Verdades, e por isso e para a Figueira da Foz, desejo que essa aprendizagem seja o quanto antes.
Em Outubro as nossas escolhas serão nas Urnas!




2 comentários:

Copyright © fozaominuto