12 de agosto de 2017

Cantanhede:"Expofacic 2017 foi uma das mais bem conseguidas dos últimos anos"


CANTANHEDE

O encerramento da 27.ª Expofacic foi assinalado com um encontro da comissão organizadora com os patrocinadores, durante o qual, como habitualmente, se procedeu a um balanço final. Da apreciação dos responsáveis ressaltou a ideia de que foram dados mais alguns passos importantes no sentido de reforçar o estatuto e o reconhecimento que fazem do certame o maior e mais concorrido a nível nacional. Sobre o que se perspectiva para o futuro, “a aposta na internacionalização é um processo incontornável que pode e deve ser levado mais longe”, conforme referiu o presidente da Câmara Municipal de Cantanhede, João Moura, sublinhando que “o futuro passa por aí, aproveitando todo o potencial da Expofacic como um grande palco para promover o concelho, a região e o país”.

 O líder do executivo camarário, que é também o presidente da comissão organizadora, considera que “o modelo está encontrado, tem-se revelado o mais adequado para garantir o sucesso alcançado em sucessivas edições, como se viu de novo este ano, um sucesso que é fruto de um trabalho colectivo e, por isso, deve ser entendido como o sucesso de todos quantos nele estiveram envolvidos”.

Para João Moura “a Expofacic superou-se mais uma vez a ela própria, a afluência de visitantes ultrapassou as expectativas e nós não ignoramos que isso se ficou a dever à diversidade dos factores que a tornam única e fazem dela motivo de visita obrigatória, sem esquecer a aposta num cartaz de espectáculos que, como se viu, reforçou novamente a sua atractividade”.

Segundo o presidente da Câmara Municipal “a feira atingiu um elevado nível de fidelização de públicos, as pessoas sabem o que podem esperar, sabem que não vão sair defraudadas e isso é um fator de sustentabilidade decisivo. Há anos que andamos a falar em consolidar e este ano foram dados mais alguns passos nesse sentido”, sublinhou, antes de agradecer “a todos os intervenientes no certame, da comissão organizadora às empresas e empresários, dos patrocinadores às forças vivas do concelho, nomeadamente as associações, as juntas de freguesia e as escolas e as IPSS”.

António Patrocínio Alves, presidente do Conselho de Administração da INOVA-EM, afirmou que “com a colaboração de todos, conseguimos fazer desta Expofacic uma das mais bem conseguidas dos últimos anos, o que aliás tem sido evidenciado nos elogios deixados, tanto nas redes sociais como pessoalmente, pelos artistas que subiram ao palco principal, além de que temos dados a indicar que os expositores e os visitantes se revelaram satisfeitos”.

Sobre a internacionalização, o líder da entidade que assegura a gestão financeira, administrativa e logística do evento destacou “o pequeno salto dado este ano com a presença sete empresas estrangeiras, mais duas do que as cinco de 2016”.

Lembrando a presença na FITUR - Feira Internacional de Turismo de Madrid, em Janeiro deste ano, o presidente do Conselho de Administração da INOVA-EM admitiu a necessidade “de se alterar um pouco a estratégia, para marcarmos presença já com os artistas internacionais contratados. Dá logo outra visibilidade”.

Patrocínio Alves considera importante continuar com a “aposta em feiras no estrangeiro, mas com uma presença de maior impacto. Temos de ter um stand com maior visibilidade e os patrocinadores da Expofacic devem participar também nessas acções promocionais, pois têm bastante a beneficiar com isso”.

Ainda a propósito da internacionalização, aquele responsável referiu que “para atrair grandes empresas estrangeiras é preciso haver um espaço coberto e com condições. A Câmara Municipal de Cantanhede tem de pensar, para o futuro, num espaço com a dimensão adequada para corresponder às exigências desse tipo de empresas”, sublinhou, defendendo que “também a zona das tasquinhas deve ser sujeita a obras, integrando um espaço único de animação nesta zona do recinto”. Segundo avança fonte do Município de Cantanhede.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Copyright © fozaominuto