17 de julho de 2017

Sociedade Musical Recreativa do Alqueidão celebra 90 anos



MÚSICA
A Sociedade Musical Recreativa do Alqueidão (SMRA) está a comemorar 90 anos de existência com um programa diversificado de actividades.  A próxima iniciativa será no dia 23 de Julho com um “encontro de gerações” que visa reunir os actuais músicos, dirigentes, sócios e amigos e também os antigos músicos que passaram pelas fileiras da Filarmónica do Alqueidão. Nesse dia haverá um almoço convívio, pretendendo-se, em seguida, proceder a um pequeno concerto que será denominado “90 anos, 90 músicos”.

Programa para 23 de Julho
10H – Visita Exposição “90 anos de história da Filarmónica do Alqueidão”
12H – Visita sede da SMRA
13H – Almoço convívio “Encontro de Gerações”
16h – Concerto “90 anos, 90 músicos”, pelos actuais e antigos músicos da filarmónica

A SMRA foi fundada a 5 de junho de 1927. A Filarmónica conta com mais de 50 músicos e a Escola de Música Ernesto Morgado 28 alunos (solfejo e iniciação ao instrumento). Celso Rama é o maestro.

Breve História da Sociedade Musical Recreativa de Alqueidão/Filarmónica do Alqueidão:
Foi fundada em 5 de Junho de 1927 no lugar e freguesia de Alqueidão, concelho da Figueira da Foz.
Foram seus fundadores, um grupo de catorze decididos alqueidanenses que resolveram fundar a Filarmónica, quotizaram-se entre si e adquiriram por compra, naquela altura, 32 instrumentos.
Sensibilizando a juventude de então, a Filarmónica foi composta por músicos, todos naturais da freguesia, que receberam desde logo as primeiras aulas de solfejo e iniciação instrumental.
Estes ensinamentos foram ministrados pelo competente Mestre Oleiro, natural de Alfarelos, que foi o primeiro regente da Filarmónica. Em apenas um ano, e depois de intensivos ensaios, os músicos estavam afinados e prontos a subir ao coreto.
A primeira sala de ensaio da Filarmónica foi a casa de Albino Pereira dos Santos, um filantropo que acabaria por doar o terreno onde se encontra a actual sede, inaugurada em 1982.
A Filarmónica foi sempre acarinhada pela esmagadora maioria da população do Alqueidão. Teve ao longo de todos estes anos, momentos altos outros também de alguma apatia, mas sempre se foi mantendo em actividade.
Longa já vai sendo a história da S. M. R. A. e já diversas gerações de jovens passaram pelas fileiras da Filarmónica. Todos, porém, conviveram e se recrearam, beneficiaram e aumentaram o seu capital de cultura geral, dignificaram a Filarmónica e contribuíram para que o nome de Alqueidão fosse levado tão longe quanto possível.
A Sociedade Musical Recreativa de Alqueidão continua a ser uma escola de música para várias gerações, onde também se incutem valores como o orgulho de vestir a farda.
A captação de jovens para a banda tem sido uma das mais importantes conquistas para a manutenção em actividade da Filarmónica, onde tem sido privilegiada a formação e iniciação musical e instrumental através da Escola de Música. 
De resto, tem sido assim que a Filarmónica do Alqueidão tem vivido a sua história.
Como quase todas as filarmónicas a Filarmónica do Alqueidão participa nos mais diversos eventos sócio-culturais e recreativos, nomeadamente: Concertos, Arruadas, Procissões e outras festas religiosas, Actos oficiais, inaugurações e outras comemorações, Encontros de bandas. 
Actualmente a Banda Filarmónica é composta por 36 executantes.
Tem em actividade uma pequena Escola de Música de ensino gratuito, que é frequentada por jovens de ambos os sexos.
Na sequência da formação obtida na escola de música e logo após a iniciação instrumental, os jovens alunos fazem parte, em primeiro lugar, da Banda Juvenil, para depois incorporarem as fileiras da Banda Filarmónica.
A direcção técnica e artística da Banda Filarmónica estão a cargo do Maestro, Paulo Alexandre Alves da Silva desde 1999, exercendo ao mesmo tempo as funções de Professor da Escola de Música.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Copyright © fozaominuto